Educar para Crescer
busca

Educar para crescer

ESCOLA

Daniel Bork: "Para ser esperto e ter êxito é preciso prestar atenção em tudo a sua volta"

O apresentador do programa culinário “Dia Dia”, Daniel Bork, fala sobre a educação de seus filhos e se lembra da vida na escola


08/04/2013 16:37
Texto Jeanne Margareth
Educar
Foto: Equipe do Educar
Foto:
"Os professores deveriam ganhar como deputados federais, que possuem funções de enorme responsabilidade, dedicação e refletem diretamente na nação"

Conhecido por sua atuação diária no programa de culinária "Dia Dia", da TV Bandeirantes, o apresentador Daniel Bork nem por um momento consegue esconder o profissional de princípios rígidos e ótimo senso de humor que é.

Sempre pronto para desafios, há alguns anos Bork divide com a esposa as tarefas relacionadas à casa e à educação dos filhos, Beatriz, 15 anos, e Oliver de 10. Em um bate papo animado com o Educar, o apresentador falou sobre escola, trabalho, tarefas domésticas e os professores que marcaram sua vida.

Para ler, clique nos itens abaixo:
1. Acha difícil cuidar de crianças?
Nunca foi, pois o prazer sempre superou os temíveis erros ou probleminhas que apareciam. Hoje, porém, meus filhos já estão maiores e sabem se virar sozinhos desde o banho até a comida, o que já é uma vitória.
2. Quais os livros que indicaria a seus filhos para lhes despertar o gosto pela leitura?
Eu indiquei este livro. Assim como eu, meu filho ficou impressionado com a história. Lembro que no dia em que terminou só me perguntou: "Pai existem outros livros deste autor?".
3. Acredita que é possível adquirir o gosto pela leitura?
Tudo é possível quando se é criança e quer descobrir o mundo, o despertar pode ser induzido, mas o gostar depende dele e o meio em que vive.
4. Lembra do primeiro livro que lhe chamou a atenção, ou mudou sua opinião sobre algo?
Lembro sim, foi "O gênio do crime" de Martins Fontes. Fiquei tão impressionado que meu sonho é produzir um filme deste livro, que tem um suspense maravilhoso
5. O que você acha sobre o incentivo às artes como parte do currículo escolar?
Eu acho bacana contanto que não seja uma desculpa para a criança usar como alivio. Ou seja, tem que ser algo sério e não apenas diversão. Algo feito e dedicado a cada idade em especifico. Artes na escola só com bom senso e conteúdo.
6. Seus filhos gostam de artes?
Acho que como toda criança adoram descobrir. O Olive, certa vez, chegou em casa e me deu a melhor explicação que já ouvi sobre de quem é Picasso dizendo: "Pai sabia que Picasso só desenhava com lápis azul e tudo que fazia era sem tirar o lápis do papel?"
7. Qual a grande herança que a escola lhe deixou e hoje passa a seus filhos?
Aprendi que pode existir prazer em aprender.
8. Qual a melhor lembrança que lhe vem à mente de sua época escolar?
A hora do lanche hum...O recreio era um delícia.
9. Lembra-se de algum professor em particular?
Lembro, sim. Foi alguém que marcou muito. O nome dele era Lyncon Marques, professor de física. Sua presença sempre foi motivo de expectativa na classe, por sua alegria e prazer em dar a aula. Era envolvido e gostava de passar informação.
10. O que mais o influenciou no convívio com ele?
Acredito que não foi só a mim, mas aos meus colegas também, pois, em sala de aula ele nunca falou a expressão "Preste Atenção!" ao contrário, durante sua aula nos dava "Pílulas de saber".
11. "Pílulas do saber", o que é isso?
Era mais ou menos assim, para que a turma prestasse atenção no que ele dizia, durante a aula, sem mais nem menos soltava uma frase qualquer como: "A leoa morta rolou na rampa" e repetia esta frase, várias vezes durante a aula parando por uns 3 minutos apenas nos olhando... Até que um aluno "ligado" na matéria, falava: "Esfera!" e imediatamente ganhava meio ponto na média final. Foi com ele que aprendi que para ser esperto e ter êxito é preciso prestar atenção em tudo a sua volta.
12. E isso lhe ajudou?
Com certeza, fiz isso durante muito tempo para ajudar na nota final. E o aprendizado foi tão forte em minha vida que ainda hoje uso no trabalho.
13. Como é isso?
Quando estamos no programa vira e mexe falo algo sem muito nexo e sempre alguém acaba ganhando meio ponto de brincadeira.
14. Qual o nome da escola onde estudou?
Eu comecei estudar no Colégio Porto Seguro, mas depois fui para um colégio de bairro chamado Brasil Europa. Lá fui tratado pelos colegas como um rei, porque saí de um colégio da cidade para ir estudar no bairro.
15. Como era o ensino quando freqüentou os bancos escolares? O julga melhor do que a educação brasileira atual?
Nossa, isso já faz uns 20 anos! Desde quando estudei vi tantas coisas evoluindo, chegou o fogão elétrico, celular, TV de plasma, internet;mas os métodos para o ensino escolar não evoluíram. Depois de Piagê, parece que nada mais mudou, apenas se repete a mesma fórmula.
16. Você acredita mesmo nisso?
Com certeza, o modo de passar conhecimento é o mesmo - muita informação, várias regras e matérias com volume enorme e muitas vezes inútil. Vou explicar: Às vezes meu filho me pergunta: - "Pai porque tenho que saber, a soma do quadrado da hipotenusa, onde vou usar esta informação?" E eu não sei o que dizer, porque também aprendi isso e nunca usei.
17. Então como poderia ser o ensino em sua opinião?
Pense bem, já pensou que legal se o aluno aprende-se na escola quem foi Pitágoras, e como ele descobriu ali sozinho, estudando à luz de velas, o cálculo do triângulo? Não quero ditar regras, tentando parecer que sei o que é melhor, mas como comunicador tenho facilidade de ver e saber qual a melhor e mais inteligente forma de passar uma informação despertando o interesse.
18. Para você, os computadores chegaram para ajudar ou destruir o ensino em longo prazo?
A tecnologia, assim como toda ferramenta nova, tem seu lado bom e ruim. Por isso cabe ao corpo docente de cada instituição de ensino medir e ter equilíbrio no uso correto das máquinas pelo aluno. Afinal, não é porque inventaram o carro e o ensinaram a dirigir que ninguém mais vai andar a pé ou de ônibus. Várias ferramentas existem para auxiliar, mas deve haver equilíbrio para usá-las.
19. O que falta à Educação brasileira?
Criatividade; treinamento para os professores; remuneração de acordo com a responsabilidade do cargo que se exerce na escola. Ou seja, os professores deveriam ganhar como deputados federais, que possuem funções de enorme responsabilidade, dedicação e refletem diretamente na nação.
20. O que deve ser levado em consideração durante a escolha da escola para um filho?
Acho que a proximidade de sua casa; que seu filho goste do local onde vai estudar; a mensalidade acessível ao seu bolso [nos casos que a escola particular for a alternativa.
21. Você falou em uma escola próxima de casa, mas em algumas cidades isso é impossível?
É verdade, mas é o que deveria ser. Pelo menos o mais próximo possível. Insisto nisso porque durante uma viajem a Dinamarca pude ver exatamente o quanto influi na criança um curto trajeto até a escola. Lá, as aulas iniciam às nove horas da manhã e terminam às três e meia da tarde. Isso acontece porque estudos determinaram que, a esta hora da manhã, o cérebro está apto a captar mais informações. Por outro lado, na Dinamarca, as crianças saem da escola às três e meia da tarde porque os pais saem do trabalho neste horário.
22. O que pode e deve ser motivo de orgulho a uma nação quando o assunto é a Educação?
Poder dizer que a maioria dos seus cidadãos estão aptos a escolher um governo digno.

 

amigos do educar

 


lição de casa

Crianças que fazem a lição de casa diariamente aprendem mais, têm notas melhores e se tornam mais seguras. Faça a sua parte!



depoimentos

Marina Silva, Martha Medeiros, Nelson Motta e outras personalidades brasileiras revelam o impacto de uma boa Educação no futuro



recomendamos

EDUCAÇÃO INFANTIL
Como contribuir com essa importante fase de formação da criança

ENSINO FUNDAMENTAL 1
Como acompanhar os primeiros passos da vida escolar de seu filho

ENSINO MÉDIO
Dicas para pais e alunos enfrentarem esta fase de novos desafios

mais lidos

ALFABETIZAÇÃO
11 dicas para ajudar na alfabetização de seu filho

TECNOLOGIA
52 sites que ensinam e divertem a criançada