Educar para Crescer
busca

Educar para crescer

PARTICIPAÇÃO

Vai pra rua menino!

Esconde-esconde, corre-cotia, passa-anel... Lembra as brincadeiras da sua infância? Elas são ótimas para tirar as crianças da frente da TV!


02/06/2014 12:35
Texto Maria Clara Braz
AnaMaria
Foto: SXC
Foto:  As brincadeiras de rua além de estimularem a imaginação proporcionam o convívio de crianças de diferentes faixas etárias
As brincadeiras de rua além de estimularem a imaginação proporcionam o convívio de crianças de diferentes faixas etárias

Rodeada de tecnologia, muitas vezes, a criançada passa o fim de semana em frente à telinha, entretida com aventuras futuristas e repletas de efeitos visuais. Embora especialistas em educação reconheçam a utilidade e a diversão proporcionadas por jogos eletrônicos e desenhos animados, recomendam que os pais ensinem seus filhos a reunir os amigos para, juntos, soltar a imaginação com as chamadas brincadeiras de rua ou tradicionais.

A educadora Gisela Wajskop, diretora do Singularidades - Instituto Superior de Educação de São Paulo -, compara os dois tipos de diversão: "Enquanto o videogame ajuda a desenvolver o pensamento virtual, necessário para a sobrevivência na sociedade moderna, as brincadeiras de rua melhoram a prática de ajuda mútua e o convívio em grupo".

Cabe aos pais, portanto, criar condições e estimular os filhos para que eles aproveitem os benefícios de brincar fora de casa.

Muito além da diversão

Ao contrário do ambiente escolar, que na maior parte do tempo reúne crianças da mesma idade, em uma brincadeira de rua seu filho poderá interagir com outras faixas etárias - permitindo assim que crianças mais velhas ajudem e protejam as menores, incrementando o senso de responsabilidade e sociabilidade. E eles acabam se exercitando. Afinal, a cabra-cega treina equilíbrio corporal e o pega-pega, agilidade e velocidade. Tizuko Kishimoto, professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, enumera outras vantagens:

A criança toma iniciativas, já que essas brincadeiras não têm regras rígidas. A invenção de mudanças estimula a criatividade.

Pais e filhos se aproximam. Você pode contar como foi sua infância por meio desses jogos. E, por não serem qualificadas como brincadeiras "de menino" ou "de menina", elas ampliam o número de amigos.

A criança trabalha outras linguagens, como a musical, pois algumas dessas brincadeiras como Ciranda, Cirandinha são cantadas.

 


 

amigos do educar

 


lição de casa

Crianças que fazem a lição de casa diariamente aprendem mais, têm notas melhores e se tornam mais seguras. Faça a sua parte!



depoimentos

Marina Silva, Martha Medeiros, Nelson Motta e outras personalidades brasileiras revelam o impacto de uma boa Educação no futuro



recomendamos

EDUCAÇÃO INFANTIL
Como contribuir com essa importante fase de formação da criança

ENSINO FUNDAMENTAL 1
Como acompanhar os primeiros passos da vida escolar de seu filho

ENSINO MÉDIO
Dicas para pais e alunos enfrentarem esta fase de novos desafios

mais lidos

ALFABETIZAÇÃO
11 dicas para ajudar na alfabetização de seu filho

TECNOLOGIA
52 sites que ensinam e divertem a criançada