Educar para Crescer
busca

Educar para crescer

FAMÍLIA

Acabe com a agressividade das crianças

Conheça 17 lições valiosas para evitar o comportamento violento dos seus filhos e saiba como pôr ordem nos momentos inevitáveis de explosão e raiva


26/04/2012 18:11
Texto Amanda Polato
AnaMaria
Foto: criança agressiva
O comportamento da criança está diretamente relacionado às atitudes dos pais
----- PAGINA 01 -----

Seu filho grita, xinga, quebra objetos e, às vezes, não tem o menor controle sobre si mesmo? Se ele anda agressivo e rebelde, é necessário colocar um freio. Lídia Weber, psicóloga da Universidade Federal do Paraná e autora do livro Eduque com Carinho (ed. Juruá), sugere algumas lições infalíveis para evitar comportamentos agressivos e controlar as crianças quando elas explodem. Veja alguns exemplos a seguir.

Para ler, clique nos itens abaixo:
1. Seja carinhosa e participativa
O afeto constrói a confiança entre pais e filhos. Dê colo, beijos, abrace-os. O toque é fundamental, assim como o apoio emocional. Esteja por dentro das tarefas da escola e conheça os amigos deles.
2. Defina regras e limites
Faça isso junto com seus filhos. Determine tarefas e horários, e faça com que sejam cumpridos à risca.
3. Alerte sobre as consequências
Observe e valorize os comportamentos corretos, e deixe claro o que pode acontecer quando as regras estabelecidas são quebradas.
4. Imponha respeito
Com as regras já definidas, respeite sempre o combinado, independentemente do seu estado de humor. As regras só podem ser mudadas diante de algum fato novo e importante - e ele deve ficar bem claro para a criança.
5. Mantenha o seu autocontrole
Às vezes você se descontrola, e isso é normal. Mas evite ao máximo gritar, xingar e bater.
6. Demonstre o afeto pelo seu marido
Um dos melhores exemplos para dar aos filhos é a própria relação que você vive com o pai deles. Se for brigar com seu marido, faça isso sempre longe dos filhos.
7. Ame seus filhos pelo que eles são
Os filhos não vêm ao mundo para preencher nossas expectativas, certo?
8. Reveja suas atitudes
Ninguém nasce agressivo. O comportamento da criança está diretamente relacionado às atitudes dos pais. Então, nada de dizer que seu filho "herdou o gênio do pai". Se você não cortar pela raiz os comportamentos agressivos dos seus filhos, há grandes chances de que eles se tornem adultos violentos.
9. Seja firme
Não admita comportamento agressivo - de jeito nenhum! Se seu filho ameaçar bater em você, segure a mão dele e diga "não". Explique por que ele não pode fazer isso novamente. Coloque a criança de castigo (um minuto para cada ano de idade dela).
10. Crie uma premiação
Combine com seu filho uma regra de "tolerância zero". A cada dia (ou dois) que alguém da família ficar sem fazer um gesto agressivo (bater, xingar, gritar, ameaçar), essa pessoa ganha um estrela em uma cartolina. Ao final de uma semana, conta-se quem tem mais estrelinhas e saem todos juntos para tomar um sorvete, por exemplo. Quem tiver mais estrelas pode tomar um com duas bolas!
11. Não apele para a violência
Muitas vezes, seu filho pode dizer que bateu no amigo porque ele o agrediu primeiro. Isso não justifica! Crianças devem ser ensinadas a se defender, mas também a saber falar com autoridades e a chamar um adulto quando estiverem em uma situação séria. Ela precisa aprender a sair de uma situação violenta sem recorrer a mais violência ainda.
12. Nada de games sangrentos
Passar muito tempo assistindo filmes de ação e se divertindo com jogos de lutas violentas ou guerra pode fazer a violência se tornar banal. Ofereça alternativas de divertimento, verifique o tema dos videogames e não compre os que sejam muito pesados. Estabeleça limites para o tempo em frente à TV e controle o que as crianças assistem. Veja alguns programas com as crianças e converse sobre o conteúdo.
13. Participe da vida dele
Sente-se com seu filho para brincar e pergunte: o que eu devo fazer agora? Deixe que ele lidere a brincadeira. É importante que as crianças explorem o mundo por si mesmas e coloquem a criatividade em dia. É bom que elas vejam suas ideias valorizadas pelos adultos.
14. Jogo do afeto
Invente uma brincadeira fácil e combine o seguinte: a cada adivinhação certa, o outro deve fazer um carinho no outro - pegar na mão, abraçar, dar um beijinho, dar dois beijinhos... Deixe que seu filho acerte muitas vezes, para perceber como é bom dar e ganhar carinho!
15. Brinque com ele
Convide amiguinhos do seu filho para brincar em casa e proponha algumas brincadeiras de cooperação, sem competição. Ninguém precisa ganhar para ser divertido! Para crianças menores, faça uma atividade artística, como pintar macarrões e colá-los em uma cartolina. Para os maiores, proponha montarem uma peça de teatro, por exemplo.
16. Crie lembranças inesperadas
Mande bilhetes na lancheira do seu filho, para que ele encontre na hora do lanche uma palavra de carinho sua ou um desenho. Já pensou que delícia para ele encontrar a mensagem "eu te amo" assim, de surpresa?
17. Elogie sempre
Quando seu filhote estiver calminho e solidário, elogie. Sempre que ele fizer algo carinhoso, toque-o e diga que tem orgulho dele.

 

amigos do educar

 


lição de casa

Crianças que fazem a lição de casa diariamente aprendem mais, têm notas melhores e se tornam mais seguras. Faça a sua parte!



depoimentos

Marina Silva, Martha Medeiros, Nelson Motta e outras personalidades brasileiras revelam o impacto de uma boa Educação no futuro



recomendamos

EDUCAÇÃO INFANTIL
Como contribuir com essa importante fase de formação da criança

ENSINO FUNDAMENTAL 1
Como acompanhar os primeiros passos da vida escolar de seu filho

ENSINO MÉDIO
Dicas para pais e alunos enfrentarem esta fase de novos desafios

mais lidos

ALFABETIZAÇÃO
11 dicas para ajudar na alfabetização de seu filho

TECNOLOGIA
52 sites que ensinam e divertem a criançada