Educar para Crescer
busca

Educar para crescer

VOLTA ÀS AULAS

Ansiedade no primeiro dia de aula

A volta às aulas desperta expectativas e até um pouco de medo nas crianças – e também nos pais. Veja como lidar com esses sentimentos


20/01/2015 16:47
Texto Cynthia Costa
Educar
Foto: Aline Casassa
Foto: É importante que os pais transmitam segurança aos filhos no primeiro dia de aula
É importante que os pais transmitam segurança aos filhos no primeiro dia de aula

Diante do desconhecido de uma nova escola ou da simples mudança de ano, pais e filhos nem sempre conseguem controlar a ansiedade. Será que o meu filho irá se adaptar? A qualidade do ensino será como esperamos? Conseguiremos nos habituar à rotina? Essas são algumas das angústias típicas desse momento de recomeço, mas que podem ser apaziguadas com algumas atitudes.

Volta às AulasEspecial Volta às Aulas
Confira reportagens especiais para ajudar seu filho a iniciar o ano letivo com o pé direito!






"Se os pais mantiverem a calma, os filhos também tenderão a se sentir mais serenos", propõe Valéria Tiusso Segre, psicopedagoga de São Paulo, lembrando que o equilíbrio, nesse caso, deve partir dos adultos. "É papel dos pais transmitir carinho e, sobretudo, segurança para os filhos nesse momento", concorda Maria Teresa Messeder Andion, psicopedagoga e mestre em psicologia do desenvolvimento humano, do ensino e da aprendizagem.

A seguir, as especialistas dão algumas orientações básicas de como manter a ansiedade sob controle - e viver um início de ano letivo tranquilo.

Para ler, clique nos itens abaixo:
1. Cortar o cordão umbilical
A entrada na Educação Infantil e a passagem para o primeiro ano do Ensino Fundamental, principalmente, são vistas como novos cortes do cordão umbilical: a criança está aos poucos conquistando mais espaço para ela e mais independência dos pais. É importante que estes tenham consciência disso e vivam a situação de maneira tranquila, passando segurança - e não medo da mudança - para o filho. "Aconselho, inclusive, a não dar ênfase a esse amadurecimento para a própria criança, dizendo coisas como ‘você está crescendo’ ou ‘você já está uma mocinha’, pois pode ser que o pequeno fique com medo de perder o suporte dos pais. Opte por ‘neste ano, você aprenderá coisas novas’", orienta Valéria Tiusso Segre. Naturalidade é a palavra de ordem nesse processo.
2. Visitar a escola
Essa é uma das melhores dicas pré-volta às aulas. Mesmo que a escola não proponha essa visita, leve seu filho alguns dias antes do início do ano letivo em um passeio pela escola - mesmo que ele continue na mesma instituição do ano passado, mas tenha mudado de prédio, por exemplo. "Instalações grandes, como muitas escolas têm, podem ser um pouco assustadoras para as crianças", lembra a psicopedagoga Maria Teresa Messeder Andion. Assim tudo ficará mais familiar no primeiro dia. O mesmo vale para o trajeto até a escola: vá mostrando o caminho para a criança, para que ela já se familiarize.
3. Comprar material em família
Levar o filho junto na compra da lista de materiais escolares é uma forma indireta - e divertida, já que ele terá direito de opinar sobre as cores e os formatos de alguns itens - de prepará-lo para as aulas. Deixe-o escolher a mochila e a lancheira.
4. Entrar no ritmo
A psicopedagoga Valéria Tiusso Segre recomenda que, duas semanas antes do início das aulas, a criança já comece, aos poucos, a entrar no ritmo da nova rotina: dormir e acordar mais cedo, comer nos horários certos e arrumar o quarto e o espaço para o estudo. Assim não a volta à escola não vira aquela correria de última hora, nem o aluno passa mal de sono nos primeiros dias de volta à escola.
5. Conversar sobre as novidades
Se os pais já souberem detalhes novos sobre as matérias do ano, a escola ou o método que será adotado, é importante compartilhá-los com a criança em uma conversa franca. "Se a criança for passar de uma metodologia construtivista para uma mais burocrática, no sentido de dar ênfase a provas e notas, os pais têm de expor isso a ela, para evitar o efeito surpresa", ressalta Maria Teresa Messeder Andion. O mesmo vale para o contrário: o método mais lúdico também deve ser esclarecido, para a criança não achar que só vai brincar e não mais estudar. Explique que são maneiras diferentes de aprender - assim a criança já estará munida desse conhecimento para o seu novo início.
6. Dosar o assunto
"Os pais têm de ficar conscientes para não colocar expectativa demais sobre a criança. Converse sobre a escola, mas não 24 horas por dia", alerta Valéria Tiusso Segre. "A ida às aulas tem de ser vista como qualquer outra questão do dia a dia, uma atividade natural e esperada", completa.
7. Tirar o fantasma de antigas experiências
Se seu filho já passou por más experiências no último ano ou em outra escola, embora seja aconselhável transmitir sempre uma atitude otimista, não adianta dizer que tudo será diferente desta vez. "É importante que a criança, desde cedo, aprenda a não criar expectativa sobre o outro", orienta a psicopedagoga Valéria Tiusso Segre. O ideal é conscientizá-lo - não só agora, mas no dia a dia - da diversidade que existe entre as pessoas: os amiguinhos (e os professores) são diferentes da gente, pois vêm de outras famílias e têm outros costumes. Assim, os conflitos são vistos como naturais e nascidos da diferença, não como conspirações.

 

amigos do educar

 


lição de casa

Crianças que fazem a lição de casa diariamente aprendem mais, têm notas melhores e se tornam mais seguras. Faça a sua parte!



depoimentos

Marina Silva, Martha Medeiros, Nelson Motta e outras personalidades brasileiras revelam o impacto de uma boa Educação no futuro



recomendamos

EDUCAÇÃO INFANTIL
Como contribuir com essa importante fase de formação da criança

ENSINO FUNDAMENTAL 1
Como acompanhar os primeiros passos da vida escolar de seu filho

ENSINO MÉDIO
Dicas para pais e alunos enfrentarem esta fase de novos desafios

mais lidos

ALFABETIZAÇÃO
11 dicas para ajudar na alfabetização de seu filho

TECNOLOGIA
52 sites que ensinam e divertem a criançada