Educar para Crescer
busca

Educar para crescer

INFÂNCIA

Como ajudar seu filho a lidar com o ciúme

Diálogo e afeto são os melhores caminhos para ensinar as crianças a entender e superar seus ciúmes. Veja as dicas dos especialistas


29/05/2013 18:55
Texto Adriana Carvalho
Educar
Foto: Seja carinhoso e mostre para o seu filho que o ciúme não é o caminho!
Seja carinhoso e mostre para o seu filho que o ciúme não é o caminho!

Assim como os adultos, as crianças também passam por aqueles momentos em que se sentem excluídas, menos amadas, menos bonitas. O motivo? Geralmente, é o ciúme. "Por que você deu o pedaço maior do bolo para ele?". "Por que você vai brincar com outro amigo e não comigo?". "Por que o outro está recebendo elogios e não eu?". Esses são alguns dos questionamentos que os pequenos fazem quando estão com ciúmes.

Nessas horas, a melhor atitude que os pais podem tomar é a do carinho e da conversa. "O ciúme é um sentimento provocado pela insegurança e pelo desejo de posse. A criança tem medo de perder o que conquistou. Para lidar com essa questão o diálogo dever ser sempre direcionado para que a criança entenda que nada será tirado dela", explica Quézia Bombonatto, psicopedagoga e presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp).

Para ler, clique nos itens abaixo:
1. O que é o ciúme?
O ciúme é, muitas vezes, o medo de ser preterido, de ser deixado em segundo plano. "É o medo de que a pessoa que amo me troque por outro que vale mais do que eu. Afinal, ‘eu valho menos, valho pouco’, pensa o ciumento. O ciúme é inveja. Se invejamos algo ou alguém é porque sentimos que não possuímos aquilo que é invejado", explica Aurélio Melo, professor de desenvolvimento humano do curso de psicologia da Universidade Mackenzie, de São Paulo.
2. Por que as crianças sentem ciúmes quando outros ganham atenção ou elogios?
As crianças e muitas vezes até mesmo os adultos têm tendência a ‘polarizar’ ideias. Isso quer dizer que se ela ouve a mãe dizer que o irmão é bonito, tende a acreditar que ela é feia. Não aceita a ideia de que os dois podem ser bonitos. "Não só as crianças polarizam ideias, todos nós temos essa tendência. Somos seres frágeis que precisamos aprender a vida toda a desenvolver nossa autoestima e nossa autoconfiança", diz Quézia Bombonatto, psicopedagoga e presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp).
3. Como ajudar as crianças a entender e lidar com seus ciúmes?
O ciúme é um sentimento comum, mas é preciso ensinar as crianças a lidar com ele. "Podemos auxiliar nossas crianças a lidarem com essa questão de uma forma saudável, fazendo com que ela saiba, no dia-a-dia, o quanto é admirada e querida", diz Quézia Bombonatto, psicopedagoga e presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp). De que maneira fazer isso? Não só com palavras, mas com atitudes que demonstrem o carinho e o respeito pela criança.

Também é preciso agir com naturalidade quando as crianças mostram ciúmes. "Ou seja, não se devem reprimir as manifestações de ciúmes, mas acolher a demanda emocional, dando um colinho, por exemplo. Mas é preciso dar limites também", diz a psicóloga Elisa Villela, mestre e doutora em desenvolvimento humano pela Universidade de São Paulo (USP). Depois de dar atenção e reassegurar à criança que seu lugar está garantido, os pais não podem se deixar aprisionar pelos desejos da criança. "É importante mostrar que o casal tem uma unidade, e que a criança é amada pelos dois. Mas ela deverá aceitar que não poderá compartilhar tudo com eles", explica Elisa.
4. Como ajudar os filhos a lidar com o ciúme dos irmãos?
É importante demonstrar que, assim como há momentos em que os pais cuidarão dela, haverá outros em que cuidarão dos irmãos. E haverá aqueles em que os dois receberão cuidados e atenção dos pais ao mesmo tempo. O importante é esclarecer que o amor que os pais têm pelos filhos não significa dar atenção exclusiva a eles. "Com um limite firme, mas amoroso, os pais transmitem à criança a confiança de que ela é capaz de suportar a frustração de não ter exclusividade. Isso será fundamental para o amadurecimento e as relações de respeito e generosidade na vida social", diz a psicóloga Elisa Villela.
5. No caso dos pais separados, como ajudar o filho a superar o ciúme de um novo namorado(a) da mãe ou do pai?
A solução mais uma vez é agir com naturalidade. "Acolha a criança sem mimá-la. Separações e novos relacionamentos após separações são fatos cada vez mais corriqueiros. Lidar com naturalidade com isso fará com que a criança também aja dessa forma", afirma Quézia Bombonatto, psicopedagoga e presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp). Lembre-se: as crianças aprendem muito por imitação e espelham nossas atitudes.
6. Qual a relação entre o ciúme e a possessão? Como ensinar os filhos a não serem possessivos e a compartilhar?
O ciúme e a possessão andam juntos. "Da mesma forma, o ciúme anda junto com a baixa autoestima e a insegurança. O sentimento de posse faz parte do comportamento egoísta do ser humano: ‘tudo é meu!’. Ensinar a compartilhar e a dividir faz parte da vida, assim como ensinar a humildade, a compaixão, a espera, o desapego etc", orienta Quézia Bombonatto, psicopedagoga e presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp). Ela também sugere uma reflexão: "Se a criança aprende pela observação e imitação será que estamos dando bons exemplos para que elas aprendam a não ser ciumentas e a compartilhar?".

 

amigos do educar

 


lição de casa

Crianças que fazem a lição de casa diariamente aprendem mais, têm notas melhores e se tornam mais seguras. Faça a sua parte!



depoimentos

Marina Silva, Martha Medeiros, Nelson Motta e outras personalidades brasileiras revelam o impacto de uma boa Educação no futuro



recomendamos

EDUCAÇÃO INFANTIL
Como contribuir com essa importante fase de formação da criança

ENSINO FUNDAMENTAL 1
Como acompanhar os primeiros passos da vida escolar de seu filho

ENSINO MÉDIO
Dicas para pais e alunos enfrentarem esta fase de novos desafios

mais lidos

ALFABETIZAÇÃO
11 dicas para ajudar na alfabetização de seu filho

TECNOLOGIA
52 sites que ensinam e divertem a criançada