Educar para Crescer
busca

Educar para crescer

PRIMEIRA INFÂNCIA

Como ajudar seu filho pequeno a lidar com a timidez

A timidez pode se manifestar desde os primeiros anos de vida da criança. Veja como ajudar seu filho a se sociabilizar


20/01/2015 20:05
Texto Adriana Carvalho
Educar
Foto: Claudia Marianno
Foto: A timidez faz parte da personalidade, mas em excesso pode ser prejudicial para seu filho!
A timidez faz parte da personalidade, mas em excesso pode ser prejudicial para seu filho!

Elas não gostam de aparecer ou de falar muito, ficam ruborizadas quando a atenção recai sobre elas e têm um tom baixo de voz: são as crianças tímidas. Comportar-se assim não é um problema e não deve ser tratado como tal na família. É preciso respeitar o jeito de ser de cada criança. Porém, se a timidez leva a criança a se isolar - querer apenas brincar sozinha, não participar de atividades sociais como festas e passeios - e a apresentar dificuldades na escola, os pais devem, sim, intervir.

Primeira Infância Tudo sobre Primeira Infância
Veja outras reportagens sobre os primeiros anos de vida e baixe de graça a revistinha com todas as dicas

A timidez é um traço de personalidade que pode se manifestar desde os primeiros anos de vida. "Por volta de um ano e meio, dois anos, a criança começa a se perceber como um ser independente e passa a ter noção de seus erros e de seus acertos. Começam também a partir dessa fase as autocensuras e o temor de não atender às expectativas dos outros", diz a psicóloga Eliana de Barros Santos. Para não correr o risco de errar, de ser criticado ou de não ter a aprovação dos outros, a criança tímida prefere se preservar e evitar as situações em que fica exposta. Veja as dicas dos especialistas para ajudá-la a se sociabilizar.

Para ler, clique nos itens abaixo:
1. O que é a timidez?
A timidez é um padrão de comportamento em que a pessoa não consegue exprimir (ou exprime pouco) o que pensa e sente por receio de não ter a aprovação dos outros. Ela mostra desconforto e inibição em situações de interação pessoal, conforme explica Quézia Bombonatto, psicopedagoga e presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp). "A timidez se caracteriza por uma preocupação excessiva com as atitudes, percepções, reações e pensamentos dos demais".
2. A partir de quando a timidez pode se manifestar?
A partir de um ano e meio, dois anos, tem início o processo em que as crianças começam a se perceber como indivíduos, conforme explica a psicóloga Eliana de Barros Santos, diretora pedagógica do Colégio Global, de São Paulo. Ao se perceber como um ser independente, a criança também passa a aprender a diferença entre o certo e o errado, entre aquilo que agrada e o que desagrada. Por consequência, também começa a ter autocensura e a tentar evitar aquilo que gera críticas. É então que surge a timidez: em vez de se expor ao risco de errar e de ser criticada, a criança prefere não entrar em situações em que isso possa acontecer.
3. A timidez é uma doença?
Não, a timidez não é uma doença e nem chega a ser um problema se não leva a criança a se isolar ou ter seu desempenho comprometido nas atividades cotidianas, como ir à escola. "Ser tímido, ser mais retraído, não é por si só um problema. A timidez é também uma atitude de proteção e preservação do indivíduo e deve ser respeitada. Nem todos são iguais, nem todos precisam ser extremamente sociáveis", diz a psicóloga Eliana de Barros Santos.
4. Quais são os sinais da timidez?
Um dos sinais de timidez é o rubor na face, explica Quézia Bombonatto, psicopedagoga e presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp). "Ele pode estar associado ou não ao rubor das orelhas e do pescoço. Seu aparecimento é acompanhado de um sintoma que se caracteriza por sensação súbita de calor na região afetada. É comum também o tímido apresentar uma fala pouco fluente (gaguejar), usar baixo volume de voz, ter pouco contato visual com o interlocutor e apresentar pouca expressão corporal", diz.
5. Meu filho pequeno se esconde atrás de mim quando alguém que ele não conhece se aproxima. Isso é timidez?
É comum que bebês e crianças pequenas queiram se esconder atrás dos pais quando se deparam com alguém que não conhecem. "Não podemos classificar um comportamento assim como timidez e nem dizer que no futuro essa criança será tímida. Essa é uma atitude de proteção que a criança tem com ela mesma, que é muito natural", diz a psicóloga Eliana de Barros Santos.
6. Meu filho pequeno não gosta de ir a festinhas e prefere sempre brincar sozinho. O que devo fazer?
Quando a criança começa a se isolar, prefere estar sempre sozinha e não quer participar de situações que deveriam ser prazerosas, como uma festa, um passeio, ou brincar com amigos, é sinal de que a timidez está se transformando em um problema. "Nessas horas os pais podem sim intervir e investir em situações em que a criança vá gradativamente aprendendo e ganhando confiança para se expor mais e participar das atividades sociais", diz a psicóloga Eliana de Barros Santos. "Se a criança não quer ir a uma festa de aniversário por ser tímida, faça combinados com ela, como: ‘então vamos até lá apenas para entregar o presente’, ou ‘entendo que você não quer ir, mas vamos até lá e ficamos apenas meia hora’. Não é preciso forçar a criança a dar beijinhos em todos ou se comportar com total expansão, mas incentivá-la aos poucos a se soltar".
7. Meu filho não consegue ficar longe de mim. O que fazer?
Será que ele não consegue mesmo ou é você que o está acostumando a estar sempre perto de você? Pais superprotetores podem criar crianças inseguras de explorar novos ambientes ou situações. "Os pais têm de se trabalhar para soltar mais a criança. Da mesma forma, se a família tem um padrão mais retraído, mais tímido, com pouca interação social, a criança poderá seguir esse modelo", diz a psicóloga Eliana de Barros Santos.

 

amigos do educar

 


lição de casa

Crianças que fazem a lição de casa diariamente aprendem mais, têm notas melhores e se tornam mais seguras. Faça a sua parte!



depoimentos

Marina Silva, Martha Medeiros, Nelson Motta e outras personalidades brasileiras revelam o impacto de uma boa Educação no futuro



recomendamos

EDUCAÇÃO INFANTIL
Como contribuir com essa importante fase de formação da criança

ENSINO FUNDAMENTAL 1
Como acompanhar os primeiros passos da vida escolar de seu filho

ENSINO MÉDIO
Dicas para pais e alunos enfrentarem esta fase de novos desafios

mais lidos

ALFABETIZAÇÃO
11 dicas para ajudar na alfabetização de seu filho

TECNOLOGIA
52 sites que ensinam e divertem a criançada