Educar para Crescer
busca

Educar para crescer

VESTIBULAR

Seus problemas acabaram!

Estratégias infalíveis para se dar bem no vestibular


11/03/2009 17:19
Texto Rafael Tonon
Capricho
Foto: Antonio Milena
Foto: Para se dar bem no dia da prova é importante estar relaxado e não se deixar abalar pela pressão
Para se dar bem no dia da prova é importante estar relaxado e não se deixar abalar pela pressão
----- PAGINA 01 -----

Você ainda não decidiu o que fazer no vestibular? Não tem ideia de como programar seus estudos para passar? Fica nervosa só de pensar no assunto? Seus problemas acabaram! Neste superespecial, você encontra dicas de como se dar bem na prova em diversas situações. E não é só isso! Damos ainda uma alternativa caso o plano A falhe. Então, o que está esperando? Aproveite agora!

A Capricho entrevistou Alberto Francisco do Nascimento, coordenador dos cursinhos do Anglo; Ana Amélia Barbosa, psicóloga e orientadora profissional; Lissandra Cianciaruso, psicóloga e psicopedagoga; e Silvio Bock, diretor do Nace - Orientação Vocacional e Redação, para salvar você. 


Para ler, clique nos itens abaixo:
1. Nunca tiro notas boas! E agora?
"Não sou boa aluna, mas também não sou péssima. Pego algumas recuperações, mas, no fim, dá para passar. Não gosto muito das matérias que temos na escola, embora eu seja consciente de que preciso aprender aquilo. Só que não consigo me forçar a entender uma coisa pela qual não me interesso. Por isso, quero ir para a faculdade logo! Pretendo prestar para moda e passar de primeira", diz Paula Mitie Hanada Fernandes, 18 anos, São Paulo (SP).

Aproveite agora - Para encontrar o seu jeito de estudar. Cada pessoa tem uma forma própria de entender e assimilar as informações. Talvez o que falte a você é achar a sua! O primeiro passo é dedicar um tempo a isso. Comece tentando adaptar os estudos ao seu estilo de vida. Bole uma rotina (por exemplo, rever a matéria e fazer os exercícios em seguida) e coloque-a em prática durante uma semana. Se não funcionar, mude. Chegue em casa, faça os exercícios primeiro e, mais tarde, leia as apostilas. Ou experimente fazer intervalos a cada uma hora de estudo. Vá tentando até encontrar a melhor maneira.

E não é só isso! - Não consegue se dedicar aos estudos de jeito nenhum? Que tal treinar a sua concentração? Um ótimo exercício para isso é fazer... palavras cruzadas! Elas normalmente vêm nas seções de lazer dos grandes jornais, mas há também revistas especializadas, dedicadas somente a esse passatempo. Experimente!
2. Socorro! Vou fazer vestibular no meio do ano!
"Prestei vestibular em 2007, mas só cheguei até a segunda fase. Agora, resolvi fazer mais meio ano de cursinho e prestar outras faculdades em julho. Mudei meu período do cursinho para integral, que é mais puxado e me dá mais garantia de que vou me sair bem. Apesar de ser mais caro, é um investimento necessário", Danielle Mendes Mazzela, 19 anos, Jundiaí (SP)

Aproveite agora - E mergulhe nos livros. Comece organizando muito bem a sua tarde para estudar. Escolha um local tranquilo da sua casa: quanto menos distrações você tiver, maiores suas chances de conseguir se concentrar. Evite atender telefonemas e saia de perto da TV e do computador. O ideal é fazer um intervalo de, no máximo, uma hora após o almoço e, então, colocar a mão na massa. Dedique-se primeiro às matérias mais difíceis: deixá-las para o final pode te desanimar! Pense que cada hora é decisiva nesse momento. E que, apesar de o sacrifício parecer muito grande, vai valer a pena depois que tudo passar.

E não é só isso! - Se não conseguir se organizar sozinha, considere fazer um cursinho intensivo. A grana na sua casa está curta? Não se aperte: você pode conseguir preços mais baratos se fizer aula somente das matérias em que tem muita dúvida. Outra opção é procurar cursinhos gratuitos na sua cidade (geralmente, eles estão ligados às universidades públicas) ou tentar uma bolsa em um cursinho particular.
3. Não passei de primeira. Quero mudar tuuudo!
"Prestei letras no fim de 2008 e acabei não passando. Não estudei, não me preparei o suficiente. Então, fiz o vestibular mais como uma experiência pessoal. Este ano vai ser diferente. Vou levar mais a sério, estudar como nunca e não vou mais entrar na internet todo dia", Alline Teran, 17 anos, São Paulo (SP)

Aproveite agora - Avalie o que te impediu de passar. Você estudou como deveria? Ficou muito nervosa? Se não encontrar uma resposta, troque ideia com seus professores e com as amigas que também tentaram o vestibular. Depois de detectar suas falhas, ficará mais fácil consertar o que deu errado e acertar na segunda vez. E, quanto antes você identificá-las, mais tempo terá para atacá-las!

E não é só isso! - Ainda não consegue identificar onde falhou? Repense sua escolha profissional! Pode ser que, sem perceber, você esteja se boicotando por não ter muita certeza sobre se está tomando a melhor decisão. Nesse caso, fale com seus pais, divida com as amigas sua dúvida. Eles podem te ajudar no único antídoto para esse tipo de questão: o autoconhecimento.
4. Meldels! Meu curso é megaconcorrido!
"Vou tentar medicina pela terceira vez. Essa imagem de que só passa nos cursos mais concorridos quem vive para estudar é mentira. Convivi com um monte de gente que passou sem deixar de ter vida. O mais importante é ter disciplina, não deixar acumular matéria e se atualizar sempre", Marília Miguel, 19 anos, Fortaleza (CE)

Aproveite agora - E faça um plano de estudo bem focado no que quer. Se nunca fez isso na vida, comece devagar para não desanimar. Estude três tardes por semana no primeiro mês e vá num crescente até ocupar todos os dias. Depois, dedique-se mais às disciplinas essenciais para seu curso. Tente entender a matéria (e volte a ela toda vez que surgir uma dúvida), faça (e refaça) os exercícios. Mas não deixe de lado o lazer. Ele cuida do seu lado psicológico, que também tem que estar legal para você brilhar no vestibular.

E não é só isso! - Invista também nos diferenciais. Aposte na cultura geral: leia jornais e livros e assista a filmes relacionados às matérias. Seus professores podem dar boas indicações. Além disso, cuide do seu bem-estar. Para reter as informações, sua cabeça precisa estar descansada e tranquila. Então, durma bastante e coma de forma saudável.
5. Para mim, só serve aquela faculdade
"Em 2007 e 2008, eu só prestei Fuvest. Meu curso (audiovisual) foi um dos mais concorridos nos dois anos. Mas é o que quero e o da USP é o melhor. Só que, como não passei, fiquei sem opção. Então, uma dica que acho válida: NUNCA preste somente um vestibular! A pressão é infinitamente maior e, depois, a frustração de não ter passado também", Mariani Yumi Ohno, 18 anos, São Paulo (SP)

Aproveite agora - Para entender como é o vestibular da tal universidade. Torne-se um expert nele! Converse com quem já está lá dentro, com seu professor etc. Além disso, faça uma prova como treineira ou pegue os testes dos anos anteriores (você pode consegui-los nos sites das universidades ou com seus professores).

E não é só isso! - Apostar tudo em um lugar só pode aumentar seu nervosismo. Para evitar isso, cuide para ficar tranquila. Inscreva-se em outro vestibular nem que seja só para ganhar mais experiência. Passar em outra faculdade vai aumentar a confiança em si mesma.
6. Vou tentar no fim do ano
"Vou tentar comunicação social na UFMG. Para isso, estudo em uma das melhores escolas da minha cidade, Belo Horizonte, e pretendo também fazer cursinhos extras para as minhas matérias específicas - literatura e redação. As aulas duram o dia inteiro. Quando chego em casa, ainda faço exercícios e reviso a matéria. Meu sábado é de descanso. Se estudo demais, acabo ficando nervosa e não consigo render tanto", diz Clara Coelho Novais, 17 anos, Belo Horizonte (MG)

Aproveite agora - Monte, desde já, uma rotina de estudos. Se conseguir se dedicar com essa antecedência, fica mais fácil garantir os bons resultados lá no fim. Separe por dias as matérias: exatas às segundas e quartas e humanas nas terças e quintas, por exemplo. Sexta, você retoma as específicas. O fim de semana você reserva para ler os livros exigidos nas provas, as revistas semanais de informação e relaxar um pouco! Os momentos de lazer são superimportantes para dar um descanso para sua cabeça. Isso ajuda, inclusive, a fixar melhor o conteúdo das matérias que você está aprendendo.

E não é só isso! - Se não é do tipo organizada, comece devagar. Chame aquela sua amiga nerd para te ajudar a estudar ou bole, você mesma, uma forma de não desanimar: se gosta de ouvir música enquanto estuda ou ler sentada no pufe em vez da escrivaninha, faça isso. Mas não se esqueça de que o foco é estudar. Se não consegue fazer isso em casa, concentre-se nas aulas. Boa parte do que será cobrado no vestibular é abordado em classe.
7. Preciso arrasar no Enem. Help!
"Eu queria pontuar bem no Enem para conseguir uma bolsa no Prouni. Eu já havia prestado um ano antes, mas, nessa última vez, fiz 67 pontos. Acho que fui bem porque, além de ser estudiosa, acompanho muitas notícias em sites e revistas. E é isso que conta no Enem: a prova cobra bastantes conhecimentos gerais. Com a minha nota, consegui a bolsa e vou começar a fazer gastronomia esse ano", diz Regiane Franciele Gonçalves, 17 anos, Santo Amaro da Imperatriz (SC)

Aproveite agora - Para ficar bem informada. O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma prova muito mais de conhecimentos gerais, apesar de também fazer um apanhado do conteúdo do Ensino Médio. Ou seja, além de todas as matérias da escola, esse exame também cobra noções de política internacional e ecologia. Se não tem costume de ler jornal todo dia, vá aos poucos: comece pelas manchetes, depois leia uma ou duas matérias. Outra opção é ouvir as rádios de notícias no carro dos seus pais ou pelo celular. Sem perceber, você vai ficar cada vez mais por dentro do que está rolando!

E não é só isso! - Se você acabou não se informando com antecedência, uma opção é ler, nos dias anteriores ao Enem, editoriais de jornal ou alguma matéria grande de revista. Essa leitura de última hora ajuda muito a ganhar concentração para a prova, que é longa e cheia de detalhes e textos.
8. Huuum... Ainda não decidi o que fazer!
"Não queria prestar vestibular ano passado, mas acabei fazendo pela pressão da minha mãe. Sou muito nova pra saber o que pretendo fazer o resto da minha vida. Em cada lugar, eu tentei um curso (direito, publicidade, audiovisual e gastronomia) porque não sabia exatamente o que queria. Vou prestar gastronomia de novo, já que o curso que quero é sequencial (tem duração de dois anos). Eu acho um desperdício de tempo fazer cursinho. Não tenho certeza se é isso que eu quero, mas estudar dois anos não vai me matar", diz Erika Tiba, 17 anos, Londrina (PR)

Aproveite agora - E dedique-se a saber mais sobre os cursos que existem. Além dos livros e manuais sobre isso, você pode conversar com profissionais da área. Depois invista no autoconhecimento. Converse com seus pais e amigos sobre si mesma! Eles podem te ajudar a ter uma visão mais completa de como você é. Mas não se pressione a encontrar uma resposta rápido e, muito menos, a atender a expectativas alheias. Isso só vai dificultar sua decisão!

E não é só isso! - Se mesmo depois de se dedicar a conhecer cursos e a si mesma você não se decidir, talvez valha a pena procurar uma orientação profissional (algumas, ligadas a universidades, são de graça). Por meio de conversas e dinâmicas, elas podem te ajudar a resolver essa questão. Mas, se essa não for a sua onda, espere um pouco. Você pode, sim, adiar a decisão até se sentir pronta para tomá-la.
9. OMG! Não sou boa nas específicas
"Prestei vestibular no começo do ano passado. Fiquei em segundo lugar no curso de administração da Universidade Federal Tecnológica do Paraná (UTFPR), mesmo odiando matemática. Não sei mesmo como fui bem. Acho que foi a redação que me salvou. Então, deu para compensar bem a falta de talento com os números", diz Chaiane Bublitz, 18 anos, Dois Vizinhos (PR)

Aproveite agora - Para dar uma segunda chance às matérias de que não gosta. Se não é muito chegada em matemática, por exemplo, que tal convidar aquela sua amiga que adora números e fórmulas para estudar com você? De repente, ela te dá outra visão do assunto. Muitas vezes, a antipatia com determinada matéria é por pura dificuldade de entendê-la. Mas, se alguém explicar de forma diferente, pode ser que você entenda melhor - e então aprenda a gostar. Tente acabar com o preconceito com a disciplina: se você gosta tanto dessa profissão, vai ver que gosta daquela matéria também. Só não tinha percebido ainda.

E não é só isso! - A redação pode ser a sua salvação, já que, na maioria dos vestibulares, ela tem bastante peso no resultado final. Então, peça ajuda para a sua professora e treine a redação, escrevendo bastante (não acredite em fórmulas prontas. Elas costumam ser furadas!). Leia muito para se inspirar e, se sentir necessidade, faça aulas particulares. E claro: fique de olho nas novas regras da reforma ortográfica!
10. Tenho branco na hora da prova
"Não sou muito concentrada e sempre me dá branco na hora das provas. Por isso, fico de recuperação e quase fui reprovada no primeiro ano. Já houve vezes em que fui fazer prova na sala da psicóloga do colégio para me acalmar um pouco. Ultimamente, continuo tendo problemas em me lembrar do conteúdo, mas, pelo menos, tenho conseguido ficar mais calma. Tenho medo porque tudo o que eu mais quero é passar de primeira no vestibular", diz Andressa Sucodolski, 16 anos, Curitiba (PR)

Aproveite agora - Para driblar de vez esse problema. O branco acontece por nervosismo, ansiedade ou estresse. A pressão e o cansaço podem atrapalhar e fazer você esquecer na hora do vestibular até as coisas que estudou muito bem. Para evitar que isso aconteça, procure fazer coisas que te deem segurança. Uma opção é se inscrever como treineira em algum vestibular do meio do ano, mesmo que não seja o da faculdade que você quer. Assim, quando for fazer para valer, já será sua segunda vez. Outra dica é diminuir o ritmo de estudo na semana anterior às provas. Com a cabeça tranquila, fica mais difícil ceder às emoções. Se ainda assim o problema continuar, converse com seus pais. Talvez seja legal procurar um profissional para te ajudar!

E não é só isso! - Se, na hora da prova, bater o branco, duas técnicas podem afastá-lo. A primeira é respirar bem fundo três vezes. Isso relaxa, ajuda a oxigenar o cérebro e abre caminho para as informações voltarem à sua cabeça. A segunda é pular para as questões mais fáceis logo que o branco chegar. Assim, não dá tempo - nem motivo - para o nervosismo crescer.

 

amigos do educar

 


lição de casa

Crianças que fazem a lição de casa diariamente aprendem mais, têm notas melhores e se tornam mais seguras. Faça a sua parte!



depoimentos

Marina Silva, Martha Medeiros, Nelson Motta e outras personalidades brasileiras revelam o impacto de uma boa Educação no futuro



recomendamos

EDUCAÇÃO INFANTIL
Como contribuir com essa importante fase de formação da criança

ENSINO FUNDAMENTAL 1
Como acompanhar os primeiros passos da vida escolar de seu filho

ENSINO MÉDIO
Dicas para pais e alunos enfrentarem esta fase de novos desafios

mais lidos

ALFABETIZAÇÃO
11 dicas para ajudar na alfabetização de seu filho

TECNOLOGIA
52 sites que ensinam e divertem a criançada