Educar para Crescer
busca

Educar para crescer

SEXO

Gravidez na adolescência: como evitar?

A informação pode ser a melhor maneira de prevenir uma gravidez indesejada durante a adolescência


12/06/2013 14:55
Texto Redação Educar
Educar
Foto: Orientações sobre como prevenir uma gravidez devem ser passadas para meninos e meninas
Orientações sobre como prevenir uma gravidez devem ser passadas para meninos e meninas

A adolescência é, naturalmente, um período de dúvidas, incertezas e descobertas. Uma gravidez indesejada ou doença sexualmente transmissível nem passa pela cabeça de grande parte dos jovens - mas é fundamental alertá-los para estas situações, que podem, sim, acontecer com qualquer um. Afinal, um futuro promissor inclui não se arriscar a ter um filho sem planejamento.

Sexo e Educação Especial Sexo e Educação
Descubra como instruir crianças e adolescentes sobre sexo, sem fazer com que o assunto se torne um tabu

No Brasil, os casos de gravidez entre meninas de 15 e 19 anos vêm diminuindo, mas ainda é alto. Em 2003, foram mais de 580 mil jovens grávidas. Já em 2009, esse número diminuiu 20% - foram aproximadamente 485 mil os partos realizados em meninas entre 15 e 19 anos registrados pelo Ministério da Saúde, o que equivale 18,2% de todas as gestações no período.

Os números comprovam, portanto, que a gravidez na adolescência ainda é um problema social. E um problema de meninos e meninas. Afinal, todos sabemos, uma menina não pode gerar um bebê sozinha. Orientações sobre como prevenir uma gravidez devem, portanto, ser passadas para todos os adolescentes. E, por isso, esse é um tema que deve ser tratado na escola. Tire suas dúvidas sobre o tema:

Para ler, clique nos itens abaixo:
Como abordar a questão da gravidez na escola?
O ponto de partida é fazer os adolescentes refletirem sobre o futuro. Eles se imaginam com um filho daqui a um ou dois anos? Provavelmente não. Então é bom que tomem as medidas necessárias para evitar uma gravidez indesejada. A partir dessa reflexão, pode-se passar para uma fase de orientação: como evitar uma gravidez? Quais são os principais métodos contraceptivos e como eles funcionam? Essas questões podem - e devem - ser debatidas na sala de aula. O Programa Prevenção Também se Ensina, desenvolvido pela Diretoria de Ensino da cidade de Ourinhos, no interior de São Paulo, é um exemplo do incentivo à abordagem didática do tema. Por meio dele, professores de escolas públicas da região recebem uma orientação técnica para aprenderem como abordar em sala questões que envolvem relações sexuais. Na Escola Estadual Ary Corrêa, o professor de Ciências Ademar Francisco da Silva faz dinâmicas para debater com os estudantes situações como gravidez indesejada e doenças causadas pelo sexo sem preservativos.

Ele leva para as turmas de 8º e 9º ano camisinhas masculinas e femininas, cartelas de pílulas anticoncepcionais, pílulas do dia seguinte e DIU. "Parte dos alunos têm receio de pegar na camisinha, mas, quando veem que não é nada pornográfico, nada de outro mundo, eles mexem no material para tirar a curiosidade", conta Ademar. Segundo ele, aprender sobre os métodos anticoncepcionais sem trauma ajuda os jovens a saber usá-los da melhor maneira quando necessário.
Os professores devem indicar o método contraceptivo mais adequado?
Não, o papel da escola é falar sobre os métodos existentes, dar explicações e tirar dúvidas que possam surgir a respeito deles. A escolha do método, porém, deve ser feita pelo casal de namorados. Mas uma obrigação de pais e professores é destacar que o uso da camisinha é necessário sempre, mesmo quando está sendo usado outro método contraceptivo, como a pílula, pois a camisinha protege contra doenças sexualmente transmissíveis.
Como a escola deve agir quando uma adolescente fica grávida?
Os professores dedem acolhê-la e lutar para que ela não abandone a escola. É preciso falar da importância dos exames pré-natais e enfatizar que, durante a licença-maternidade, ela tem o direito de fazer as provas em casa. Esse é um momento delicado e a menina vai precisar de muito apoio - na escola e em casa.
A gravidez na adolescência impacta os estudos?
Sim, a gravidez é uma das grandes causas de evasão escolar entre as meninas. Afinal, um bebê precisa de cuidados e, quando não têm com quem deixar a criança na hora da escola, a solução muitas vezes encontrada pelas meninas é deixar de ir às aulas. Além disso, muitos jovens têm de começar a trabalhar para sustentar a criança. Ser pai ou mãe, portanto, exige planejamento ou preparação, para que não atrapalhe os planos dos jovens.
Como falar de gravidez em casa?
Converse. É sempre o melhor jeito de explicar à criança e ao adolescente a importância de ser bem informado em questões de sexualidade. Também é preciso agir com naturalidade. Admitir a sexualidade do filho e saber que ele está pensando em sexo já é um bom caminho. Negar isso fecha as portas para o diálogo.
E se a minha filha ou a namorada do meu filho engravidar?
Acolha-a. Certamente ela vai ter muito mais dificuldades de lidar com um bebê sem o seu apoio. Oriente-a a fazer os exames pré-natais e a fazer o máximo esforço para não abandonar a escola.

 

amigos do educar

 


lição de casa

Crianças que fazem a lição de casa diariamente aprendem mais, têm notas melhores e se tornam mais seguras. Faça a sua parte!



depoimentos

Marina Silva, Martha Medeiros, Nelson Motta e outras personalidades brasileiras revelam o impacto de uma boa Educação no futuro



recomendamos

EDUCAÇÃO INFANTIL
Como contribuir com essa importante fase de formação da criança

ENSINO FUNDAMENTAL 1
Como acompanhar os primeiros passos da vida escolar de seu filho

ENSINO MÉDIO
Dicas para pais e alunos enfrentarem esta fase de novos desafios

mais lidos

ALFABETIZAÇÃO
11 dicas para ajudar na alfabetização de seu filho

TECNOLOGIA
52 sites que ensinam e divertem a criançada