Educar para Crescer
busca

Educar para crescer

GOSTAR DE LER

16 projetos que incentivam a leitura

Além de soltar a imaginação, a leitura constante melhora o vocabulário das crianças e a escrita


24/05/2012 15:03
Texto Lígia Menezes e Iana Chan
Educar
Foto: Divulgação
Foto: O Projeto Contadores de Histórias em Hospitais, do Instituto História Viva, leva alegria e arte aos pacientes
O Projeto Contadores de Histórias em Hospitais, do Instituto História Viva, leva alegria e arte aos pacientes

Os livros não deveriam fazer parte da vida das crianças apenas no período escolar e, sim, acompanhá-las por toda a vida. Afinal, com eles, aprende-se cultura, exercita-se a imaginação e expande-se o vocabulário. Felizmente, alguns educadores já se deram conta disso e desenvolveram projetos para incentivar a leitura nos pequenos.

Bibliotecas Especial Biblioteca
Matérias especiais para que você saiba tudo sobre biblioteca e como aproveitar melhor seus momentos de leitura

 

Um bom exemplo são as oito iniciativas desenvolvidos há 14 anos pelo Projetos de Leitura, grupo sem fins lucrativos que se mantém por meio de patrocínios e atua na Grande São Paulo. Elas vão desde contação de histórias a caravanas de venda de livros a R$ 2.

"A ideia é, por meio de textos agradáveis, criar o prazer da leitura de forma que o livro faça parte da vida do aluno não só durante as aulas. Em um de nossos projetos, por exemplo, participam anualmente 300 escolas, beneficiando cerca de 50 mil alunos", conta Laé de Souza, coordenador do Grupo.

Incentivos como estes são bem-vindos e já mostram resultados positivos, se compararmos hoje com doze anos atrás. Segundo a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizada pelo Ibope e encomendada pelo Instituto Pro Livro (IPL), houve crescimento do índice de leitura no Brasil entre a população com mais de 15 anos - de 26 milhões de leitores em 2000, que liam por ano 1,8 livros cada, para 71,9 milhões, com 3,1 livros por ano por pessoa, em 2011.

Dê o exemplo!
O exemplo e o gosto pela leitura precisam vir dos pais e familiares. Para se ter ideia, 87% dos considerados não-leitores nunca foram presenteados com livros na infância e 63% deles nunca viram a mãe lendo - a porcentagem vai para 68% quando se trata do exemplo paterno. (Dados da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizada em 2011).

A leitura incentiva prática escrita
Outra vantagem da leitura é a melhora na produção escrita. "Tenho contato com algumas mães que compartilham comigo os avanços dos filhos nessa área. A qualidade da estrutura oral do texto dos alunos é facilmente percebida", relata Milene França, organizadora do Projeto Livro vai, livro vem, eu leio e você também, realizado na E.M.E.I. F. Valter Aliberti Júnior, em Itapetininga. Nele, há rodas de leituras, que apresentam nas crianças novos elementos e conteúdos relacionados à literatura.

Quer ver mais? Conheça, então, 16 projetos que incentivam a leitura na garotada:

 

Para ler, clique nos itens abaixo:
Um Projeto para Ler e Crescer
Onde é realizado: Instituição Associação Nossa Senhora Rainha da Paz (ANSPAZ), que acolhe crianças carentes, adolescentes e jovens tóxico-dependentes, em Itapenitinga.

O que é: Começou com a organização da biblioteca da instituição, com campanhas de arrecadação de livros por doação. Hoje são mais de dois mil exemplares.

Estes foram classificados e organizados nas prateleiras por idade. Em outro setor, títulos da literatura brasileira foram organizados por escritores, como Machado de Assis, Jorge Amado e Guimarães Rosa. Há também os de literatura estrangeira, etiquetados separadamente e os didáticos. O próximo passo do projeto é estimular as crianças por meio de oficinas de leitura, com atividades e jogos, além de organizar um cantinho aconchegante para os menores.

"Acreditamos no poder da leitura, que construirá em cada um desses futuros leitores, a consciência de que o conhecimento será um poderoso aliado na sua formação de indivíduo e cidadão", conta Susana Cardoso Allegretti, organizadora do projeto.

Contato: http://www.anspaz.net/retiros.htm
Livro vai, livro vem, eu leio e você também...
Onde é realizado: E.M.E.I. F. Valter Aliberti Júnior, em Itapetininga.

O que é: Desde 2009, durante o ano letivo, há rodas de leituras na escola pública Valter Aliberti Júnior, a fim de formar novos leitores e acrescentar novos elementos e conteúdos relacionados à literatura brasileira e estrangeira.

As rodas são feitas semanalmente após o empréstimo do livro para leitura em família. As histórias são contadas pelos professores. Cabe a eles também selecionar os livros com bastante cuidado, de acordo com a faixa etária e interesse do grupo.

"Percebi uma evolução muito grande, como a qualidade da estrutura oral do texto dos alunos", conta Milene França, organizadora do projeto.

Contato: m.ilene.f@hotmail.com
Diana Ishimitsu - Lendas Do Mundo e Origami
Onde é realizado: Voluntariamente, a contadora de histórias Diana Ishimitsu realiza o projeto no Orfanato Abrigo São Judas Tadeu. Profissionalmente, ela vai a livrarias e centros culturais, como Livraria Cultura, Livraria da Vila, Livraria 97, Feito à Mão Brinquedos, CEU Parelheiros e Aichi Centro Cultural.

O que é: Contação de Lendas do Mundo, por meio de Origamis (dobraduras de papel), com o objetivo de incentivar a leitura nas crianças e difundir de forma lúdica e criativa os valores humanos, visando uma sociedade mais harmoniosa.

"As lendas escolhidas têm mensagens importantes para vida em sociedade, como a ajuda ao próximo, importância da amizade, honestidade, otimismo, trabalho em equipe e compaixão", explica Diana.

Contato: http://dianaishimitsulendasdomundoeorigami.blogspot.com/
Projeto Ler é Bom, Experimente!, do Projetos de Leitura
Onde é realizado: Desenvolvido em escolas públicas de todo o país, desde 2000, participam anualmente 300 escolas, ou cerca de 50 mil alunos.

O que é: Todos os alunos da classe recebem um livro. Após a leitura, discutem em grupos, adaptam-na para teatro e a encenam.

Dos textos encenados, o professor escolhe três. Os alunos envolvidos nas atividades eleitas ganham outro livro e, além disso, o estudante que teve melhor desempenho é indicado para entrar, com seu texto, no livro editado pelo coordenador do Projetos de Leitura, Laé de Souza, com produções literárias de alunos de diferentes escolas.

Concluído o projeto, os livros utilizados poderão ficar com os alunos ou na escola. "Sabemos que mais de 90% dos livros ficam nas escolas para serem desenvolvidas atividades com outras turmas", diz o coordenador Laé de Souza.

Contato: www.projetosdeleitura.com.br ou (11) 2743-9491.
Projeto Dose de Leitura, do Projetos de Leitura
Onde é realizado: O projeto é desenvolvido em hospitais em parceria com o setor de Humanização Hospitalar. Mais de 40 hospitais já participaram do projeto, entre eles o INCOR, Instituto do Câncer do Estado de São Paulo e Santa Casa, de Franca.

O que é: Para ocupar o tempo do paciente com uma leitura agradável e estimular o hábito da leitura, hospitais recebem 200 exemplares de obras diversas, direcionadas ao público infantil, juvenil e adulto.

Em um carrinho que circula pelos quartos e recepção, são oferecidas as obras para leitura aos pacientes e visitantes. Os pacientes ficam com obra, devolvendo apenas ao final da leitura.

Contato: www.projetosdeleitura.com.br ou (11) 2743-9491.
Projeto Caravana da Leitura, do Projetos de Leitura
Onde é realizado: Em praças públicas de diversos municípios - a caravana fica um dia em cada município, dentro de um roteiro, percorrendo cerca de 40 cidades por ano.

O que é: Desde 2004, obras com contos, crônicas e histórias são vendidas por apenas R$ 2 na Caravana da Leitura, uma tenda montada em praça pública, com uma equipe de oito pessoas. Em 2011 foram comercializados 120 mil livros!

Todos os títulos são do escritor Laé de Souza, organizador do projeto. São 16 títulos, inclusive em braille, direcionados ao público infantil, juvenil e adulto. O projeto é realizado em parceria com as prefeituras e visa estimular a leitura não apenas entre os estudantes, mas na população como um todo.

Contato: www.projetosdeleitura.com.br ou (11) 2743-9491
Projeto Leitor
Onde é realizado: Centro de Promoção Social Cônego Luiz Biasi, Rua Maquinista Trigo, 117, Vila Isolina, São Paulo.

O que é: O projeto começou com a organização de livros da sala de leitura de acordo com a faixa etária. Como não havia estantes, uma pilha baixa dispunha os livros para os pequenos. Pilhas maiores, para atrair crianças maiores, ficam ao lado, na altura dos olhos delas.

Com o tempo, pequenas estantes substituíram o chão, permitindo melhor conservação dos livros. Hoje, as crianças podem pegar os livros emprestados para levar para a casa.

O projeto também conta com contação de história, teatro e rodas de leitura para a Educação Infantil. Há também um espaço exclusivo com livros, fantoches e fantasias. Tudo isso para permitir um tipo de contato com a língua escrita que provoque mais do que alfabetização: ele estimula o pensamento da criança. Além disso, essas leituras ampliam o vocabulário infantil e tornam o ato de ler prazeroso.

Contato: www.biasi.org.br
Contações do Instituto História Viva
Onde é realizado: Abrigos da Prefeitura de Curitiba, sete hospitais em Curitiba (como Hospital de Clínicas da UFPR e Hospital Erasto Gaertner) e Casa Hope, em São Paulo.

O que é: O Instituto História Viva conta com dois projetos similares, mas que carregam algumas diferenças fundamentais. O Projeto Contadores de Histórias em Hospitais, por exemplo, visa levar alegria e arte (além do bem-estar emocional) a pacientes de hospitais diversos.

Já o Projeto Contadores de Histórias em Abrigos, a fim de melhorar a qualidade de vida de crianças, incentiva a leitura com a contação de histórias. Além disso, ainda ajuda na formação cultural, pois utiliza contos populares e fábulas.

O instituto também tem um programa de treinamento de voluntariado para quem quer aprender a contar histórias e se formar como contador. "Sem o contador de histórias, a leitura está condenada à morte. Afinal, para que se tenha prazer por ler, é preciso que nosso sistema neural reconheça o ato como algo prazeroso, encantador", diz Roseli Bassi, criadora do História Viva.

Contato: www.historiaviva.org.br
Itaú Criança
Onde é realizado: Bibliotecas de escolas públicas, ONGs, escolas e centros de Educação Infantil.

O que é: Desde 2005, o Itaú fechou parcerias com 125 secretarias municipais de educação de todo o país e disponibilizou gratuitamente uma coleção de livros infantis para que pais, educadores e voluntários de instituições lessem para crianças. Entre os títulos estão: A Festa no Céu, de Ângela Lago, Chapeuzinho Amarelo, de Chico Buarque e Adivinha Quanto eu Te amo, de San McBratney.

O site traz dicas de leituras, entrevistas com escritores que falam sobre a importância de se incentivar o hábito da leitura. Além disso, os de funcionários do banco também participam como voluntários em atividade de leitura.

Contato: www.itau.com.br/itaucrianca
Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro
Onde é realizado: Escolas públicas de todo o país

O que é: A fim de colaborar com a formação de professores da rede pública, o projeto disponibiliza a eles uma metodologia diferente, baseada no ensino da língua por meio de gêneros textuais.

Duas fases compõem o programa: em anos pares, é realizado um concurso de textos. Nos ímpares, é aprofundada a formação dos educadores envolvidos no programa.

Participam da Olimpíada professores e seus alunos do 5º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio. Este ano está em curso a 3ª edição do programa. As inscrições estão abertas até 25 de maio.

Contato:http://escrevendo.cenpec.org.br
Histórias Fantásticas de um Baú
Onde é realizado: Bibliotecas Públicas, Pontos de Leitura e SESCs

O que é: Um projeto de pesquisa dos contos da tradição oral do mundo, que alia as histórias contadas com os sons de onde elas vieram. Exemplo: uma história que veio da Índia é contada ao som de uma canção indiana.

As histórias podem ou não ser tiradas de livros e estimulam a imaginação de crianças e adultos.

Contato:http://portaldashistorias.com
Curso Básico de Formação para Contadores de Historias
Onde é realizado: Biblioteca Hans Cristian Andersen, no Tatuapé, em São Paulo (SP).

O que é: Curso gratuito destinado a um público variado, que quer aprender a arte de contar histórias, como artistas, educadores, psicólogos, fono-audiólogos, donas de casa, voluntários, advogados e outros.

Ministrado pelos contadores de histórias Giba Pedroza e Lili Flor, o curso forma contadores e difunde a importância da profissão para o incentivo à leitura tanto na fase infantil, quanto adulta.

Contato:http://portaldashistorias.com
ONG Instituto Iande
Onde é realizado: Povoado de Porto da Rua, Em são Miguel dos Milagres, em Alagoas.

O que é: Desde 2008, crianças de nove a 17 anos participam de atividades semanais que incentivam a leitura fora do ambiente e horário escolar. Primeiro ouvem a contação de histórias, depois passam a contá-las e, quando mais velhos e familiarizados com a leitura, leem para as crianças mais novas. Doações de empresas, colaboradores e do Estado ajudaram a construir um acervo com mais de três mil títulos, fazendo com que a ONG se tornasse um ponto de leitura. Isso permitiu que professores da rede pública tivessem contato com a literatura infanto-juvenil.

Contato: A ONG ainda não possui um site.
Associação Vaga Lume
Onde é realizado: Em comunidades rurais localizadas na Amazônia Legal, em municípios de diferentes estados do Norte e Nordeste, como Acre, Amazonas, Marannhão, Pará, Roraima, Rondânia

O que é: Programa de troca cultural realizado desde 2001 na Amazônia Legal. As "expedições literárias" visam aprender sobre a vida dos habitantes na Amazônia. Levam em troca uma biblioteca portátil e um curso de formação de mediadores de leitura. 170 comunidades de 23 municípios e 9 estados já contam com uma biblioteca local, administrada por voluntários das próprias comunidades.

Contato: http://www.expedicaovagalume.org.br
Projeto Entre na Roda
Onde é realizado: O Projeto acontece em todo o Estado de São Paulo.

O que é: Desenvolvido pela Fundação Volkswagen em parceria com o Cenpec, o projeto visa formar mediadores de leitura para atuar em diferentes espaços, como escolas, bibliotecas associações, asilos, associações etc. O curso de capacitação, formado por 8 oficinas com 8 horas de duração, é voltado para educadores, bibliotecários e voluntários da comunidade. As escolas ou instituições dos profissionais que participam da formação também são contempladas com o Baú de Leitura, com mais 100 títulos.

Contato:http://cenpec.org.br/entre-na-roda
Prêmio VIVALEITURA
Onde é realizado: Aceita inscrições de projetos realizados no território nacional.

O que é: A iniciativa premia os melhores projetos de fomento à leitura nas categorias bibliotecas, escolas e ONGs. Em cada categoria, os vencedores recebem um prêmio no valor de R$ 30 mil.

Realizada pelo Ministério da Educação (MEC), Ministério da Cultura (MinC) e Organização dos Estados Ibero-americanos para Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), com o patrocínio da Fundação Santillana, o prêmio tem duração prevista de 10 anos, até 2016.

Contato:http://www.premiovivaleitura.org.br/

 

amigos do educar

 


lição de casa

Crianças que fazem a lição de casa diariamente aprendem mais, têm notas melhores e se tornam mais seguras. Faça a sua parte!



depoimentos

Marina Silva, Martha Medeiros, Nelson Motta e outras personalidades brasileiras revelam o impacto de uma boa Educação no futuro



recomendamos

EDUCAÇÃO INFANTIL
Como contribuir com essa importante fase de formação da criança

ENSINO FUNDAMENTAL 1
Como acompanhar os primeiros passos da vida escolar de seu filho

ENSINO MÉDIO
Dicas para pais e alunos enfrentarem esta fase de novos desafios

mais lidos

ALFABETIZAÇÃO
11 dicas para ajudar na alfabetização de seu filho

TECNOLOGIA
52 sites que ensinam e divertem a criançada