Educar para Crescer
busca

Educar para crescer

LITERATURA

Cartilha com rima

O cordel saiu das praças e entrou nas salas de aula para levar cultura e Educação aos alunos


28/06/2011 17:15
Texto Shirley Paradiso
Bravo
Foto: Flavio Veloso
Foto: A literatura de cordel surgiu na metade do século 19
A literatura de cordel surgiu na metade do século 19

A literatura de cordel surgiu na metade do século 19, no Nordeste, para relatar ao sertanejo iletrado os mitos da cultura local e de fora, de forma épica, cantante e fácil de decorar por quem não sabia ler. Os poemas eram publicados em folhetos e, normalmente, ilustrados com xilogravura. Os cordelistas recitavam esses versos de forma melodiosa e cadenciada, acompanhados de viola, como também faziam leituras ou declamações muito empolgadas e animadas para conquistar os possíveis compradores.

Hoje, a literatura de cordel saiu das ruas, passou pelos livros e chegou às escolas cearenses por meio do projeto Acorda Cordel, idealizado pelo cordelista Arievaldo Viana. "Fui alfabetizado pela literatura de cordel, em 1973. Os folhetos eram as únicas leituras disponíveis. Primeiro, decorava os versos lidos por minha avó. Depois, ela foi me ensinando a identificar as letras e a formar palavras", disse o poeta na época do lançamento do projeto, que tem como carro-chefe um livro didático de sua própria autoria.

O "kit Educação" conta ainda com uma coleção de 12 folhetos, composta por clássicos do gênero como O Justiceiro do Norte (de Rouxinol do Rinaré) e Epopeia do Boi Corisco (de José Vidal dos Santos). Utilizar a poesia popular como meio de instrução sempre foi prática comum nas zonas rurais do Ceará, desde que o gênero despontou, e não é nenhuma novidade.

As crianças da Grécia antiga já percorreram esse caminho, como assinalou o historiador cearense Gustavo Barroso em sua obra Ao Som da Viola (1921): "O ensino começava pela poesia, por ser o meio mais fácil de guardar na memória, nessa época em que livro era raro... Assim pôde o povo grego conservar, carinhosamente, de cor, os admiráveis cantos de seus rapsodos". Hoje, os livros deixaram de ser raridade, mas ainda são caros e inacessíveis. Ao contrário do cordel, a que se tem acesso fácil e é cultuado­ através dos tempos como a verdadeira e autêntica literatura nordestina, o livro de bolso do povo da região.


 

amigos do educar

 


lição de casa

Crianças que fazem a lição de casa diariamente aprendem mais, têm notas melhores e se tornam mais seguras. Faça a sua parte!



depoimentos

Marina Silva, Martha Medeiros, Nelson Motta e outras personalidades brasileiras revelam o impacto de uma boa Educação no futuro



recomendamos

EDUCAÇÃO INFANTIL
Como contribuir com essa importante fase de formação da criança

ENSINO FUNDAMENTAL 1
Como acompanhar os primeiros passos da vida escolar de seu filho

ENSINO MÉDIO
Dicas para pais e alunos enfrentarem esta fase de novos desafios

mais lidos

ALFABETIZAÇÃO
11 dicas para ajudar na alfabetização de seu filho

TECNOLOGIA
52 sites que ensinam e divertem a criançada