Educar para Crescer
busca

Educar para crescer

LITERATURA

O Sítio do Pica-pau Amarelo

Com imaginação poderosa e orientação didática, Monteiro Lobato criou a melhor saga infantil da literatura brasileira


11/07/2011 14:46
Texto Daniel Schneider e Thiago Minani
Bravo
Foto: Joel Maia
Sítio do Pica-pau Amarelo
Jacira Silva, Marcelo José, Zilka Salaberry, Suzana Abranches, André Valli e Isabello no seriado "Sitio do Pica-pau Amarelo", da Rede Globo.

Quando reuniu sua Obra Completa, Monteiro Lobato dividiu sua vasta produção em duas seções: Literatura Geral (1946) e Literatura Infantil (1947). Esta última, pela extensão e pelo interesse que suscitou do público, garantiu ao escritor o posto de melhor brasileiro do segmento. Entre os vários títulos e reedições desses livros, a versão de O Picapau Amarelo de 1939 ocupa um lugar de destaque. É nessa obra que se narra como os personagens de várias histórias fabulosas passam a morar no Sítio do Picapau Amarelo.

Lá já estavam Dona Benta e outros protagonistas: os netos Pedrinho e Narizinho, a boneca de pano falante Emília, o Visconde de Sabugosa, Tia Anastácia, Tio Barnabé, o Marquês de Rabicó, o sábio burro Conselheiro e o rinoceronte Quindim. No contrato de compra de uma propriedade vizinha, destinada a abrigar mais personagens, havia uma cláusula segundo a qual deveriam vir também todos os "personagens do Mundo-da-Fábula para as Terras Novas de dona Benta". Esses seriam seres como Pequeno Polegar, Branca de Neve com os sete anões, Cinderela, Barba Azul, gênios e personagens das Mil e Uma Noites, Netuno, Medusa, entre outros, além de Dom Quixote.

Mas havia uma condição: "Eles ficavam para lá da cerca e ela e os netos ficavam para cá da cerca, nas velhas terras do sítio. Quando algum quisesse visitá-los, tinha de tocar a campainha da porteira e esperar que o Visconde abrisse. Proibido pular. Quem o fizesse, correria o risco de espetar-se no pontudo chifre de Quindim -o guarda". Monteiro Lobato joga com várias tradições da literatura infantil e das fábulas neste livro, para onde converge a narrativa de obras anteriores.

A saga do Sítio do Picapau Amarelo começou em 1921, com a publicação de Narizinho Arrebitado. Outros viriam, como O Saci (1921), Fábulas de Narizinho (1921), O Marquês de Rabicó (1922), O Noivado de Narizinho (1927), Reinações de Narizinho (1931), As Caçadas de Pedrinho (1933), Emília no País da Gramática (1934), Geografia de Dona Benta (1935), Histórias de Tia Anastácia (1937). Nessas obras, percebe-se -além de uma imaginação poderosa -um sentimento de nacionalismo e de apego ao rural. Havia também uma clara orientação didática a guiar Lobato na composição desses textos. Por meio de fabulações, o autor educava e incentivava nas crianças o gosto pela leitura. Há até remissões de um livro para outro, que serviam assim não apenas como apontamento de uma coerência interna de toda essa produção.

Nascido em 1882, em Taubaté, e falecido em São Paulo, em 1948, Monteiro Lobato teria adaptada pela tevê sua literatura infantil. A série Sítio do Picapau Amarelo faria enorme sucesso nas décadas de 70 e 80. Já sua "obra geral" também teria momentos de grande repercussão, como a criação em Urupês (1918) de um dos personagens brasileiros mais populares, o Jeca Tatu, um caipira preguiçoso, doente e inadaptável à civilização -imagem preconceituosa que ele corrigiria posteriormente. Passou à margem do Modernismo brasileiro, contra o qual chegou a travar polêmica ao criticar uma exposição da pintora Anita Malfatti (1889-1964).

 


 

amigos do educar

 


lição de casa

Crianças que fazem a lição de casa diariamente aprendem mais, têm notas melhores e se tornam mais seguras. Faça a sua parte!



depoimentos

Marina Silva, Martha Medeiros, Nelson Motta e outras personalidades brasileiras revelam o impacto de uma boa Educação no futuro



recomendamos

EDUCAÇÃO INFANTIL
Como contribuir com essa importante fase de formação da criança

ENSINO FUNDAMENTAL 1
Como acompanhar os primeiros passos da vida escolar de seu filho

ENSINO MÉDIO
Dicas para pais e alunos enfrentarem esta fase de novos desafios

mais lidos

ALFABETIZAÇÃO
11 dicas para ajudar na alfabetização de seu filho

TECNOLOGIA
52 sites que ensinam e divertem a criançada