Educar para Crescer
busca

Educar para crescer

LEITURA

Por que usar o dicionário?

Faça do dicionário um aliado e descubra como incentivar seu filho a fazer uso desta valiosa ferramenta


18/04/2013 12:26
Texto Analice Carmieletto
Educar
Foto: Marcella Briotto
Foto: Durante a leitura, não saber significados pode comprometer o entendimento. A utilização do dicionário é um ótimo recurso para garantir um verdadeiro mergulho no mundo das palavras
Durante a leitura, não saber significados pode comprometer o entendimento. A utilização do dicionário é um ótimo recurso para garantir um verdadeiro mergulho no mundo das palavras

Quando entramos em contato com algo novo, nem sempre entendemos exatamente do que se trata. Nossa curiosidade e sede de saber, entretanto, requerem um entendimento pleno. No caso das palavras, para satisfazer plenamente tal entendimento, há um recurso muito simples e prático: o dicionário.

Segundo o próprio dicionário, a definição para esta palavra é: "conjunto de vocábulos de uma língua ou de termos próprios de uma ciência ou arte, dispostos, em geral, alfabeticamente, e com respectivo significado, ou a sua versão em outra língua."

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), fora ou dentro da escola, um dicionário pode prestar muitos e variados serviços; cada um deles associado a um determinado aspecto da descrição lexicográfica, ou seja, do conjunto de explicações que ele fornece sobre cada uma das palavras registradas. Vejamos os mais importantes desses serviços:

  •  indicar o domínio, ou seja, o campo do conhecimento ou a esfera de atividade a que a palavra está mais intimamente relacionada; tal informação é particularmente importante quando uma mesma palavra assume sentidos distintos (ou acepções) em diferentes domínios, como "planta", em biologia e em arquitetura;
  • dar informações sobre as funções gramaticais da palavra, como sua classificação e características morfossintática (descrição gramatical);
  • indicar os contextos mais típicos de uso do vocábulo e, portanto, os valores sociais e/ou afetivos a ele associados (níveis de linguagem; estilo);
  • assinalar, quando é o caso, o caráter regional de uma palavra (informação dialetológica);
  • descrever a pronúncia culta de termos do português (ortoépia) e a pronúncia aproximada de empréstimos não aportuguesados;
  • prestar informações sobre a história da palavra na língua (datação; indicação de arcaísmos e de expressões em desuso)
  • revelar a origem de um vocábulo (etimologia).

Vejamos, agora, algumas informações adicionais que podem nos ajudar.

Para ler, clique nos itens abaixo:
1. A partir de qual série escolar é introduzido o uso do dicionário?
"O dicionário pode ser introduzido logo no ciclo inicial da alfabetização. Ainda que seus usuários, no caso, as crianças, não possuam leitura autônoma, já aprenderam que a fala é diferente da escrita, já identificam letras e, nessa fase, tudo o que precisam são incentivos e orientações seguras, afinal, eles querem ler e escrever. Nesse sentido, o dicionário torna-se um excelente aliado desde as séries iniciais, uma vez que traz curiosidades sobre as palavras e auxilia na ampliação do vocabulário", diz Karla Szelmenczi Ramos, orientadora pedagógica da Educação Infantil do Colégio Albert Sabin, de São Paulo (SP).
2. Com que idade a criança está apta a consultar um dicionário corretamente?
Quando o dicionário é introduzido em sala de aula desde as séries iniciais, e tendo sido seu uso bem orientado pelos professores, os alunos devem sair do primeiro ciclo do Ensino Fundamental - 5º ano, por volta dos 10 anos de idade - familiarizados com o uso do dicionário. Estarão aptos a manuseá-lo com autonomia e serão capazes de ler, compreender e usar as informações nele disponibilizadas.
3. Como se dá o processo de aprendizado da criança, desde o primeiro contato, até que se familiarize com o dicionário?
"Os dicionários devem estar disponíveis em sala de aula para que sejam exaustivamente manipulados", diz Karla Szelmenczi Ramos, orientadora pedagógica da Educação Infantil do Colégio Albert Sabin, de São Paulo (SP). Se possível, deve-se ter, em sala de aula, vários tipos de dicionário. Atualmente, existem até dicionários especialmente elaborados para as crianças menores, que se encontram no início da alfabetização. Eles são fartamente ilustrados e seus verbetes são escolhidos a dedo, de acordo com as palavras mais consultadas. Há também dicionários temáticos. E, claro, aqueles que mantêm a forma tradicional. É importante que esses vários tipos sejam comparados pelos alunos. Quanto maior for o contato e o manuseio, mais rápido será o aprendizado.
4. Quando se faz uma leitura para uma criança, ao se deparar com uma palavra cujo significado ela desconhece, é válido interromper a leitura e recorrer ao dicionário?
Ana Carolina Rebouças Bressane, orientadora pedagógica e educacional do Colégio Rainha da Paz, de São Paulo (SP), comenta: "Não utilizamos esse procedimento com nossos alunos. Primeiramente, finalizamos a leitura do texto. Depois, orientamos os alunos a refazerem a leitura, para identificar palavras ou trechos que não ficaram claros. Discutimos, então, tais palavras ou trechos, com a finalidade de que os alunos possam compreendê-las a partir do contexto, sem a utilização do dicionário. O recurso da consulta é empregado num segundo momento, pois as crianças não conseguirão identificar o significado mais adequado se não compreenderem o texto como um todo."

Karla Szelmenczi Ramos, orientadora pedagógica da Educação Infantil do Colégio Albert Sabin, de São Paulo (SP) complementa: "Após a consulta ao dicionário, devemos nos lembrar que, para a criança, é importante retomar a leitura um pouco antes do ponto em que ela parou."
5. Na escola, como são elaboradas as atividades com emprego do dicionário?
Em primeiro lugar, é importante ensinar aos alunos os motivos pelos quais eles precisam consultar um dicionário, como verificar a ortografia da palavra, a separação de suas sílabas, seu significado e os diversos usos de uma mesma palavra.

A partir daí, a consulta ao dicionário também deve ser ensinada. Invariavelmente, esse aprendizado parte de outro: a ordem alfabética. "As atividades são elaboradas de acordo com três eixos: o primeiro, ensinar ao aluno o que é e para que serve um dicionário; o segundo, ensiná-lo a localizar um verbete no dicionário; e o terceiro, orientar o aluno a incorporar a palavra aprendida ao seu vocabulário. As atividades também não podem ser reduzidas a exercícios de fixação para procurar palavras em dicionários, mas devem estar inseridas em um contexto, com demandas típicas da linguagem, como, por exemplo, descobrir como se escreve corretamente a palavra 'exceção', ou o que significa 'boquiaberto'", relata Karla Szelmenczi Ramos, orientadora pedagógica da Educação Infantil do Colégio Albert Sabin, de São Paulo (SP).
6. Como despertar o interesse da criança para o uso do dicionário?
Despertamos o interesse da criança quando conseguimos instigar sua curiosidade."O uso do dicionário pelo adulto é uma forma eficaz de despertar o interesse da criança. Não podemos esperar que ela faça algo que não fazemos", diz Ana Carolina Rebouças Bressane, orientadora pedagógica e educacional do Colégio Rainha da Paz, de São Paulo (SP).

Quais são os benefícios do uso do dicionário? Ana Carolina Rebouças Bressane, orientadora pedagógica e educacional do Colégio Rainha da Paz, de São Paulo (SP), ressalta: "Ampliação do repertório, maior entendimento da língua materna e fonte de pesquisa de questões relacionadas `a gramática." Karla Szelmenczi Ramos, orientadora pedagógica da Educação Infantil do Colégio Albert Sabin, de São Paulo (SP), complementa: "Fazer uso das informações que o dicionário traz para incorporar novos vocábulos e assim se expressar melhor, tanto na linguagem oral quanto na escrita."
7. De que maneira pode se estimular a criança a usar o dicionário?
Ana Carolina Rebouças Bressane, orientadora pedagógica e educacional do Colégio Rainha da Paz, de São Paulo (SP), destaca dois procedimentos que podem auxiliar na construção deste hábito: "a consulta para identificação de significados e a consulta para a verificação da grafia correta das palavras."

Karla Szelmenczi Ramos, orientadora pedagógica da Educação Infantil do Colégio Albert Sabin, de São Paulo (SP), acredita que, "entendendo o uso e a função do dicionário em toda sua abrangência, a criança sentir-se-á estimulada a incorporar o hábito de consultá-lo em seu dia a dia."
8. Os dicionários virtuais substituem os impressos?
Poder usá-los virtualmente, apesar da era digital em que vivemos, não deve significar abandonar o uso dos dicionários impressos e todo o aprendizado que eles ensejam, principalmente nas primeiras séries do Ensino Fundamental, quando o manuseio se faz fundamental.
9. Do ponto de vista pedagógico, qual a importância do uso do dicionário?
De acordo com Karla Szelmenczi Ramos, orientadora pedagógica da Educação Infantil do Colégio Albert Sabin, de São Paulo (SP), "do ponto de vista pedagógico, quando falamos em dicionário, podemos citar os diferentes "tipos de livros" e os diferentes gêneros textuais, como ponto de partida do aprendizado, além de todo o conteúdo e benefícios que os dicionários trazem. À medida que as crianças se habituam a localizar as palavras, começam a perceber a regularidade com que elas são apresentadas no dicionário, como, por exemplo: os verbos serão sempre apresentados em sua forma infinita, as palavras estarão sempre no singular. Esses são aprendizados valiosíssimos adquiridos a partir do uso do dicionário."

"É importante apresentar diferentes dicionários para os alunos durante a escolaridade, como, por exemplo, dicionários que tratem de mitologia grega, os quais são usados como fonte de pesquisa para o levantamento de informações relacionadas a seus personagens", complementa Ana Carolina Rebouças Bressane, orientadora pedagógica e educacional do Colégio Rainha da Paz, de São Paulo (SP).

Considerações para o auxílio e estímulo do uso do dicionário:

- Certificar-se que a criança já está alfabetizada e, portanto, apta ao uso do dicionário. - Salientar a função do dicionário e seus benefícios, conforme descrito nos itens acima.

- Ajudar a criança na busca, apontando a importância de se nortear pelas três primeiras letras sequenciais da palavra, que geralmente aparecem no topo da página.

- Reforçar que a busca se dá, invariavelmente, por ordem alfabética.

- Uma vez localizado o verbete e seus diversos significados, o adulto deve auxiliar a criança a constatar qual o significado mais adequado da palavra em questão, de acordo com o contexto em que está inserida.

 

amigos do educar

 


lição de casa

Crianças que fazem a lição de casa diariamente aprendem mais, têm notas melhores e se tornam mais seguras. Faça a sua parte!



depoimentos

Marina Silva, Martha Medeiros, Nelson Motta e outras personalidades brasileiras revelam o impacto de uma boa Educação no futuro



recomendamos

EDUCAÇÃO INFANTIL
Como contribuir com essa importante fase de formação da criança

ENSINO FUNDAMENTAL 1
Como acompanhar os primeiros passos da vida escolar de seu filho

ENSINO MÉDIO
Dicas para pais e alunos enfrentarem esta fase de novos desafios

mais lidos

ALFABETIZAÇÃO
11 dicas para ajudar na alfabetização de seu filho

TECNOLOGIA
52 sites que ensinam e divertem a criançada