Educar para Crescer
busca

Educar para crescer

ENSINO MÉDIO

Como entrar em uma escola técnica

Entenda a importância do Ensino Técnico no Brasil e ajude seu filho a passar em uma Etec!


01/10/2013 10:15
Texto Lígia Menezes
Educar
Foto: O ensino técnico possibilita que o aluno se forme já com uma profissão
O ensino técnico possibilita que o aluno se forme já com uma profissão

A partir do dia 1º de outubro, as Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) abriram suas inscrições para Ensino Médio Técnico. São oferecidas, para o 1º semestre de 2014, 88.743 mil vagas - 61 mil para o Técnico, 16.113 para o Técnico integrado ao Médio e 11.630 para o Ensino Médio. O Ensino Técnico possibilita que o aluno curse, além do Ensino Médio, um curso técnico e se forme já com uma profissão. Isso faz com que ele saia na frente na corrida por uma vaga de emprego, antes mesmo de ingressar na faculdade. 

"Atualmente o mercado para esses profissionais é bastante promissor. Por um bom tempo, as pessoas acreditaram que uma posição melhor estava condicionada apenas a um curso superior, deixando uma lacuna nas empresas que precisam de profissionais com formação técnica", conta Tiago Sereza, gerente de integração da Catho Educação. Para se ter ideia, em 2011, apenas na Catho Online, havia mais de 25 mil vagas para a área técnica. 

"Apesar disso, o Ensino Técnico é cursado apenas por 5% dos jovens de 14 a 17 anos em São Paulo. No Chile, são 40%. Na Argentina e no Uruguai, 25%. Em Cuba, mais de 50%", conta Almério Melquíades de Araújo, coordenador do Ensino Médio e Técnico do Centro Paula Souza, que administra 200 escolas técnicas, entre elas, a Etec Getúlio Vargas, localizada em São Paulo. 

Entre as áreas que oferecem mais oportunidades para nível técnico, estão Tecnologia da Informação, Segurança do Trabalho, Petróleo e Gás e Construção Civil. "Mas há outras áreas em expansão que são também bastante concorridas, como Técnico em Enfermagem, Técnico em Administração e Logística", diz Almério Melquíades de Araújo.

Para ler, clique nos itens abaixo:
Como entrar em uma Etec?
É preciso ter concluído o Ensino Fundamental regular, Eja (Educação de Jovens e Adultos) ou Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos) e fazer inscrição exclusivamente pelo site www.vestibulinhoetec.com.br, do dia 1º até o dia 24 de outubro. Após se inscrever, imprima o boleto bancário e pague a taxa (de R$ 25) em qualquer banco. É importante ler o Manual do Candidato, disponível para download no site. Depois, basta comparecer à escola informada no dia 1º de dezembro para fazer a prova, chamada de Vestibulinho.
Cursinho é necessário?
Não há necessidade de entrar em um cursinho para passar no Vestibulinho das Etecs. "O melhor cursinho é ter feito um bom Ensino Fundamental", diz Almério Melquíades de Araújo, coordenador do Ensino Médio e Técnico do Centro Paula Souza, que administra 200 escolas técnicas. Mas a concorrência é alta - no último Vestibulinho, para o segundo semestre de 2013, mais de 150 mil candidatos se inscreveram para concorrer às 58.414 vagas oferecidas. A demanda média é de cerca de três alunos por vaga. Alguns cursos, como Segurança do Trabalho na Etec Dona Escolástica Rosa (em Santos), chegam a 11,33 candidatos por vaga.

Fazer cursinho pode, sim, ajudar. O cursinho pré-vestibulinho, preparatório para escolas técnicas, complementa o Ensino Fundamental com aulas extras, exercícios, simulados e cursos extracurriculares, como de atualidades, filosofia e sociologia.

É indicado entrar no cursinho no início do 9º ano do Ensino Fundamental. Alguns cursinhos também aceitam inscrições para o meio do ano, mas aí é preciso que o aluno se dedique mais, pois as provas acontecem em meados de novembro.
Como é a prova para as Etecs?
A prova tem duração de quatro horas e abrange matérias estudadas em todo o Ensino Fundamental. "Claro que dão mais ênfase nos aprendizados no oitavo e nono ano", diz Marcelo Delmondes de Lima, professor do Cursinho XI de Agosto, preparatório para Vestibular e Vestibulinho.

São 50 questões-teste, com alternativas a, b, c, d, e. Além das matérias estudadas, as questões abrangem situações do cotidiano, com problemáticas sociais, culturais, científicas e tecnológicas e exigem interpretação de texto, imagens e gráficos.

Alguns cursos, como técnico em Dança, Regência, Canto e Prótese Dentária requerem também uma prova de aptidão.
Como estudar para a prova?
É importante ler muito. A leitura é fundamental para a formação cultural, acadêmica e pessoal do estudante. Tanto literatura, quanto atualidades (o que se lê em jornais, revistas e internet) estão presentes nas provas do Vestibulinho e nas outras que o estudante vai prestar ao longo da vida.

Não há prova de redação no Vestibulinho das Etecs, mas é importante também treinar a escrita, pois caem questões de português e interpretação de texto. Além disso, é indicado que o aluno repita os exercícios que viu na escola ou no cursinho em casa, todos os dias, sugere Marcelo.
Como os pais podem ajudar os filhos nessa fase?
Assim como a época de vestibular, o momento pré-vestibulinho é bastante estressante para o estudante. "Eles mesmo se pressionam, por isso, os pais não devem pressionar o aluno, devem dar apoio, saber cobrar e reconhecer", diz Marcelo. "Em casa, é preciso afastar as distrações, mas não os momentos de lazer", completa.

Vale também participar das reuniões da escola ou do cursinho e ouvir o que os professores têm a dizer sobre o aluno.
É indicado fazer faculdade após o curso técnico?
Sim, afinal, investir em Educação é sempre a melhor forma de conquistar um bom espaço no mercado de trabalho. Após o curso técnico, vale procurar uma faculdade que tenha a ver com a área técnica cursada. Por exemplo, um profissional técnico em Tecnologia da Informação pode procurar um curso de graduação em T.I. para aprimorar os conhecimentos adquiridos no curso e ter uma visão mais ampla do mercado. "Se o objetivo deste profissional é atuar em uma multinacional ou buscar oportunidades em outros países, é indicado investir em outro idioma ou cursos mais específicos. Tudo deve ser avaliado", analisa Tiago.

É preciso ficar atento às tendências do mercado, buscar uma formação adequada e se dedicar muito para obter o sucesso almejado. Hoje, ter boa formação em uma área que está em expansão não basta - tanto o profissional técnico, quanto o bacharel ou qualquer outro profissional vai ter seu sucesso relacionando aos resultados que traz e às suas realizações.
Os 10 cursos mais difíceis de passar
Os 10 cursos MAIS procurados no Vestibulinho ETEC no Estado de São Paulo, para o 2º semestre de 2013:

1. Enfermagem na Etec Carlos de Campos, com 11,5 candidatos por vaga.
2. Segurança do Trabalho na Etec Dona Escolástica Rosa, com 11,33 candidatos por vaga.
3. Administração na Etec Dra. Maria Augusta Saraiva, com 11,17 candidatos por vaga.
4. Edificações na Etec Júlio de Mesquita, com 10,83 candidatos por vaga.
5. Segurança do Trabalho na Etec Prof. Aprígio Gonzaga, com 10,75 candidatos por vaga.
6. Administração na Etec Dona Escolástica Rosa, com 10,48 candidatos por vaga.
7. Segurança do Trabalho na Etec Takashi Morita, com 10,43 candidatos por vaga.
8. Segurança do Trabalho na Etec Fernando Prestes, com 10,43 candidatos por vaga.
9. Mecatrônica na Etec Martin Luther King, com 10,4 candidatos por vaga.
10. Logística na Etec de Praia Grande, com 9,33 candidatos por vaga.
Os 5 cursos mais fáceis de passar
Os 5 cursos MENOS procurados no Vestibulinho ETEC no Estado de São Paulo (dados de 2011):

1. Administração na Etec Profª Nair Luccas Ribeiro com 0,75 candidatos por vaga.
2. Secretariado e Assessoria (Ensino à Distância) na Etec Rosa Perrone com 0,78 candidatos por vaga.
3. Açúcar e Álcool, na Etec Cel. Raphael Brandão, com 0,80 candidatos por vaga.
4. Agroindústria, na Etec Prof. Luiz Pires Barbosa, com 0,80 candidatos por vaga.
5. Informática para Internet, na Etec Dr. Celso Charuri na EE Dr. Raul Venturelli (Classe Descentralizada, ou seja curso técnico que acontece em escola estadual, com professores da Etec, no período em que a EE não tem aula), com 0,80 candidatos por vaga.

 

amigos do educar

 


lição de casa

Crianças que fazem a lição de casa diariamente aprendem mais, têm notas melhores e se tornam mais seguras. Faça a sua parte!



depoimentos

Marina Silva, Martha Medeiros, Nelson Motta e outras personalidades brasileiras revelam o impacto de uma boa Educação no futuro



recomendamos

EDUCAÇÃO INFANTIL
Como contribuir com essa importante fase de formação da criança

ENSINO FUNDAMENTAL 1
Como acompanhar os primeiros passos da vida escolar de seu filho

ENSINO MÉDIO
Dicas para pais e alunos enfrentarem esta fase de novos desafios

mais lidos

ALFABETIZAÇÃO
11 dicas para ajudar na alfabetização de seu filho

TECNOLOGIA
52 sites que ensinam e divertem a criançada