Educar para Crescer
busca

Educar para crescer

PROJETOS

Escrevendo o futuro

Poesia, crônica, conto... De como a Olimpíada Nacional de Língua Portuguesa vai fazer as crianças do Brasil escreverem mais e melhor


26/02/2014 12:51
Texto Thaís Romanelli
Educar
Foto: Divulgação
Foto: olimpíadas de português
Para auxiliar os alunos na Olimpíada, professores da rede pública darão oficinas técnicas para cada categoria

A Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro é um concurso entre alunos de escolas públicas de todo o Brasil. Realizado pelo Ministério da Educação, em parceira com a Fundação Itaú Social e o Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC), o evento tem como principais objetivos o estímulo a leitura e o desenvolvimento da escrita. "A olimpíada faz com que o aluno possa promover a reflexão sobre a leitura de forma critica, permite articular a teoria e a prática a partir dos temas abordados para desenvolver seu texto", diz Raymundo Ferreira, coordenador geral de Tecnologia da Educação da Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação (MEC).


Além disso, o concurso pretende também aprimorar a prática didática de professores de Língua Portuguesa da rede pública em todo o Brasil com o objetivo de desenvolver competências de escrita nos alunos e contribuir com a qualidade do ensino. A Olimpíada chega em 2014 à sua quarta edição. Na última edição, realizada em 2012, foram recebidas 90.391 inscrições de professores, de 40.433 escolas brasileiras. O programa teve a participação de 3 milhões de estudantes.

Para Ana Beatriz Patrício, superintendente do Itaú Social, que é criador da ideia, o domínio da língua portuguesa favorece o desenvolvimento dos jovens a partir do momento em que auxilia na compreensão e a assimilar novos conhecimentos. "A capacidade de expressão por meio da leitura e da escrita é instrumento fundamental para o exercício da cidadania e para garantir o direito de aprender a crianças, jovens e adolescentes, pois a língua influi diretamente na capacidade de absorver os conteúdos das demais disciplinas", explica.

Quem pode participar da Olimpíada de Português? Docentes e estudantes matriculados entre o 5º e o 9º ano do Ensino Fundamental ou em um dos três anos do Médio de escolas públicas. As inscrições começam no dia 24 de fevereiro e vão até 30 de abril. Os alunos de 5º e 6º anos participam no gênero Poema, os alunos de 7º e 8º anos desenvolvem textos de Memórias Literárias e os do 9º ano do Ensino Fundamental e do 1º ano do Ensino Médio trabalham com Crônica. Os alunos do 2º e 3º ano do Ensino Médio desenvolvem o gênero Artigo de Opinião.


Os professores interessados em aderir ao programa podem se inscrever no portal da Olimpíada (www.escrevendoofuturo.org.br), de 24 de fevereiro a 30 de abril. Para validar a inscrição do professor, é preciso que seja feita também a adesão da rede de ensino pelo portal. No caso das escolas municipais, o secretário municipal de Educação deve fazer a adesão. No caso das estaduais, a adesão fica a cargo do secretário estadual.


Para auxiliá-los, os professores da rede pública ministrarão oficinas de técnicas de textos, gêneros literários, ortografia e leitura com todos os alunos das escolas inscritas, independente de selecionados ou não para concorrer. "A formação dos professores sem dúvida é um elemento essencial para que os alunos sejam estimulados a escrever mais e melhor. Buscamos propiciar aos professores participantes qualificação para o ensino do idioma e levar os alunos ao aprimoramento na competência da escrita, por isso, a busca de estratégias diversificadas para a formação de docentes nessa área é tão importante.", diz Ana Beatriz Patrício.

O objetivo das oficinas não é apenas orientar os alunos para escrever seus textos, mas dar condições para que todos adquiram ainda mais proficiência na escrita. "Queremos beneficiar mesmo aqueles que não concorrerão na olimpíada estimulando-os a produzir e aperfeiçoar seus textos", explica Raymundo Ferreira.
As oficinas de leitura e produção de textos deverão ser desenvolvidas pelos professores durantes as aulas de Língua Portuguesa. As escolas devem enviar os textos produzidos às comissões julgadoras até o dia 15 de agosto.

A olimpíada de português propõe também o resgate do significado da escrita, que muitas vezes, no ambiente escolar, fica atrelado apenas à nota. "As pessoas escrevem com o objetivo de serem lidas, mas na escola a escrita pode se restringir ao objetivo de passar de ano. A proposta de escrever como uma produção cultural, que parte da identificação de um problema e que será publicada e lida por interlocutores, recupera esse significado mais amplo da escrita e estimula a prática no dia-a-dia pelos estudantes", completa Ana Beatriz.

"Em 2001, o resultado do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA) mostrou que o Brasil ficou em último lugar em leitura entre os países participantes. Isso motivou o presidente da instituição, Roberto Setubal, a propor a criação de um programa que pudesse contribuir para melhorar os resultados do aprendizado dos alunos, e assim nasceu o Escrevendo o Futuro", explica a superintendente da Fundação.

Para ler, clique nos itens abaixo:
Como a escola deve se inscrever nas Olimpíadas?
Para participar da Olimpíada Escrevendo o Futuro é preciso, primeiramente, que sua escola se inscreva no portal da Olimpíada (www.escrevendoofuturo.org.br). No caso das escolas municipais, o secretário municipal de Educação deve fazer a adesão. No caso das estaduais, a adesão fica a cargo do secretário estadual. Os interessados em aderir ao programa podem se inscrever de 24 de fevereiro a 30 de abril.
O que é o gênero poesia?
Poesia, no sentido original vem da palavra grega poiesis e significa o fazer artístico ou a atividade criativa. Por meio de uma linguagem subjetiva, o autor que escreve poesia busca emocionar o leitor. Figuras de linguagem (metáfora, antítese, hipérbole, aliteração, etc.), exploração dos sentidos e sentimentos e a utilização de eu eu-lírico são algumas das maneiras de explorar este gênero.

De acordo com Ademir Caitano Alves, professor de língua portuguesa do Colégio Humboldt, em São Paulo, é preciso distinguir bem poesia e poema. "O primeiro é o estado emotivo ou lírico do poeta no momento da criação do poema; já o segundo, o poema, é a fixação material da poesia, é a marca em baixo relevo da produção escrita formal do estado lírico por meio da seleção cuidadosa das palavras, os versos, as estrofes, a musicalidade e ritmo das frases que transmitem o 'estado lírico' do poeta", explica.

Na Olimpíada, nesta categoria, serão avaliados os versos, rima e o conteúdo da poesia.
O que é gênero memória?
O gênero Memória faz parte dos chamados gêneros confessionais (memórias, diário, autobiografia). Para o Prof. Ademir Caitano Alves, são as narrativas escritas em primeira pessoa e carregam elementos da realidade, mas não estão isentas de desvios da linguagem.

Os alunos dos 7º e 8º anos desenvolverão dissertações sobre o tema baseados em experiências e memórias pessoais. Os participantes devem recuperar lembranças de vida individuais ou coletivas, com um teor reflexivo/interpretativo, utilizando o registro formal da língua.

"As memórias são a parcela da literatura autobiográfica mais reconhecida como puramente literária devido à maior liberdade na imaginação que está atrelada a elas. As inexatidões da memória transformam os fatos em recordações por meio da linguagem", explica Ademir.

Segundo o MEC, nos textos será avaliada a descrição de lugares e acontecimentos, além do emprego dos tempos verbais pretérito perfeito e imperfeito.
O que é crônica?
De acordo com o escritor Fernando Sabino, um dos principais cronistas brasileiros, "a crônica é um comentário leve e breve sobre algum fato do cotidiano. Algo para ser lido enquanto se toma o café da manhã que busque o pitoresco ou o irrisório no cotidiano de cada um".

A própria Literatura Brasileira começou com uma crônica: a carta de Pero Vaz de Caminha ao rei de Portugal. Descritiva e circunstancial, também pode ser considerada uma crônica.

"A crônica é como que a conversa íntima, indolente, desleixada, do jornal com os que lêem: conta mil coisas, sem sistema, sem nexo; espalha-se livremente pela natureza, pela vida, pela literatura, pela cidade; fala das festas, dos bailes, dos teatros, das modas, dos enfeites, fala de tudo, baixinho, como se faz ao serão, ao braseiro, ou ainda de verão, no campo, quando o ar está triste", assim é definido o gênero por Eça de Queiroz.
O que é artigo de opinião?
Como o próprio nome já diz, artigo de opinião é um texto em que a opinião do autor sobre determinado tema fica explícita. Comum em jornais e revistas, os artigos de opinião são fundamentados em impressões pessoais do autor, que têm a intenção de convencer seus leitores e, para isso, apresentam idéias de forma argumentativa.

"Por meio de um artigo de opinião, o autor expressa seu ponto de vista sobre um tema polêmico ou uma discussão atual. Em geral, um artigo de opinião, revela uma tese, a idéia a ser defendida pelo autor. A partir dela são desenvolvidos argumentos, construídas hipóteses, fortalecidas por ilustrações e exemplos, visando persuadir o leitor do ponto de vista do escritor", explica o professor Ademir Caitano Alves.

Escrever um artigo de opinião é uma ótima oportunidade para a formação dos estudantes. "Em casos como esse os alunos têm a oportunidade de refletir sobre temas em pauta, articular a teoria e a prática e desenvolver textos com posicionamento explicito, o que forma cidadãos críticos e esclarecidos", diz Raymundo Machado coordenador geral de Tecnologia da Educação da Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação (MEC).
Premiação da Olimpíada Escrevendo o Futuro
Após a seleção dos melhores textos, tanto os autores (alunos) quanto os respectivos professores serão premiados.

- Os 500 semifinalistas receberão medalhas de bronze, livros e participam de diversas atividades de formação de acordo com o gênero em que estão inscritos, como oficinas de leitura e escrita e visitas culturais durante os encontros regionais de formação;
- Os 152 finalistas receberão medalhas de prata e um tablet;
- Já os 20 vencedores finais (cinco por gênero literário) receberão medalha de ouro, um notebook e uma impressora.
- As escolas serão contempladas com laboratórios de informática, compostos por dez microcomputadores e uma impressora, além de um projetor, telão e livros.

 

amigos do educar

 


lição de casa

Crianças que fazem a lição de casa diariamente aprendem mais, têm notas melhores e se tornam mais seguras. Faça a sua parte!



depoimentos

Marina Silva, Martha Medeiros, Nelson Motta e outras personalidades brasileiras revelam o impacto de uma boa Educação no futuro



recomendamos

EDUCAÇÃO INFANTIL
Como contribuir com essa importante fase de formação da criança

ENSINO FUNDAMENTAL 1
Como acompanhar os primeiros passos da vida escolar de seu filho

ENSINO MÉDIO
Dicas para pais e alunos enfrentarem esta fase de novos desafios

mais lidos

ALFABETIZAÇÃO
11 dicas para ajudar na alfabetização de seu filho

TECNOLOGIA
52 sites que ensinam e divertem a criançada