Educar para Crescer
busca

Educar para crescer

EDUCAÇÃO FÍSICA

Publicação da Unesco traz diretrizes para o ensino de Educação física de qualidade

A disciplina garante uma vida mais saudável, promove a inclusão, ajuda no desenvolvimento cognitivo e ensina valores e habilidades socioemocionais


25/03/2015 11:10
Texto Stephanie Kim Abe
Educar
Foto: unesco estudo educação fisica
Nova publicação da Unesco, o guia é voltado para os gestores governamentais e destaca os benefícios de se investir em Educação Física desde os primeiros anos escolares

Preocupada com os crescentes níveis de inatividade física, a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) lançou o estudo Educação física de qualidade: Guia para os legisladores (disponível apenas em inglês). A publicação é voltada para os gestores governamentais e destaca os benefícios de se investir em Educação Física desde os primeiros anos escolares.

A inatividade física é considerada uma pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que contribui para a morte de 3,2 milhões de pessoas todos os anos - mais do dobro das mortes por AIDS. "Nossa visão é clara - esporte e Educação física são essenciais para a nossa juventude, para termos vidas mais saudáveis, sociedades resilientes e combatermos a violência. Mas isso não acontece por conta própria - é preciso ações dos governos e apoio da comunidade internacional", diz Irina Bokova, diretora-geral da Unesco, na introdução do guia.

"Um ponto relevante, tanto do Guia como da Carta Internacional da UNESCO, é o fato de alertarem subliminarmente que não basta apenas instigar ou mesmo ofertar legalmente a Educação Física e o Esporte, mas que a atividade deve ser ministrada por Professores Qualificados", escreveu em depoimento Jorge Steinhilber*, presidente do Conselho Federal de Educação Física (Confef) e conselheiro do Educar para Crescer.

A publicação trata de diversas áreas que precisam de atenção na definição de políticas públicas sobre a disciplina, como o currículo, a formação dos professores, a implementação nas escolas e a infraestrutura. A organização chama bastante atenção também para a importância de uma prática inclusiva, que deve capacitar meninas, encorajar o diálogo e compreensão intercultural, apoiar o fortalecimento das pessoas com deficiência, romper barreiras e desafiar estigmas e aumentar as chances de vida.

Veja outros dados sobre a importância de uma política de Educação física de qualidade (disponíveis neste infográfico, em inglês):

97% dos países alegam que a Educação física é uma prática compulsória, mas...

  • só 79% deles tem um currículo prescrito;
  • em 54% deles, a Educação física tem uma apreciação de status mais baixa que outras disciplinas;
  • só 53% das escolas primárias têm professores de Educação física que foram adequadamente capacitados e treinados.
Para ler, clique nos itens abaixo:
*Leia o depoimento, na íntegra, do presidente do Confef Jorge Steinhilber sobre o tema
O estudo sobre Educação Física de Qualidade: Guia para os legisladores chega em boa hora, para o Brasil, na medida em que estamos a menos de 500 dias da realização de um dos maiores eventos esportivos mundiais: Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Trata-se de documento apresentando diretrizes para os legisladores, e eu acrescentaria para o Poder Executivo, demonstrando o valor da Educação Física e seu impacto no desenvolvimento integral dos estudantes.

O Guia está em consonância com a revisão da Carta Internacional de Educação Física e Esporte da UNESCO. Tanto o Guia quanto a Carta e outras manifestações internacionais têm procurado instigar os Governos (e alertar os pais) quanto a relevância e importância da Educação Física escolar, mormente quando os dados mundiais são alarmantes e apontam para a diminuição da oferta de Educação Física nas escolas.

Um ponto relevante, tanto do Guia como da Carta Internacional da UNESCO, é o fato de alertarem subliminarmente que não basta apenas instigar ou mesmo ofertar legalmente a Educação Física e o Esporte, mas que a atividade deve ser ministrada por Professores Qualificados. Tal é significativo, pois a Educação Física e o Esporte por si só não promovem os benefícios propalados, os valores universais e a formação cidadã. A Educação Física é um meio e como tal necessário o agente para que os fins e objetivos positivos sejam alcançados, atingidos e processados.

O Guia enfatiza a necessidade de profissional qualificado (e não qualquer pessoa para ministrar atividades), na capacitação e educação continuada para que seja ministrada e alcançada a Educação Física de Qualidade e inclusiva.

No Brasil, infelizmente, alguns Governos estão diminuindo a oferta de Educação Física nas escolas. Alguns estados estão propondo a disciplina Educação Física escolar teórica e desrespeitam a educação integral na medida em que nas séries inicias da Educação Básica a disciplina, na maioria das regiões do país, não é ministrada por Profissionais de Educação Física.

Por conseguinte o documento chega em boa hora e vamos torcer para que os legisladores se sensibilizem e promulguem legislação que deixe como legado do mega evento a ampliação da oferta da Educação Física, a adoção do Esporte para todos, e que as atividades sejam sempre ministradas por Profissionais de Educação Física.

 

amigos do educar

 


lição de casa

Crianças que fazem a lição de casa diariamente aprendem mais, têm notas melhores e se tornam mais seguras. Faça a sua parte!



depoimentos

Marina Silva, Martha Medeiros, Nelson Motta e outras personalidades brasileiras revelam o impacto de uma boa Educação no futuro



recomendamos

EDUCAÇÃO INFANTIL
Como contribuir com essa importante fase de formação da criança

ENSINO FUNDAMENTAL 1
Como acompanhar os primeiros passos da vida escolar de seu filho

ENSINO MÉDIO
Dicas para pais e alunos enfrentarem esta fase de novos desafios

mais lidos

ALFABETIZAÇÃO
11 dicas para ajudar na alfabetização de seu filho

TECNOLOGIA
52 sites que ensinam e divertem a criançada